Epidemias, Endemias e Pandemias

Com o avanço da gripe suína por diversos países e o caráter alarmante assumido por essa doença em nosso cotidiano, cabe aqui esclarecer os significados dos termos epidemia, endemia e pandemia. As epidemias ou doenças epidêmicas se caracterizam pelo aparecimento súbito, com uma grande incidência, em determinada área, assumindo caráter alarmante dentro da população. A varíola, por exemplo, provocou enorme mortandade no Brasil com seus surtos epidêmicos no passado. As nossas epidemias mais recentes foram o reaparecimento do cólera em 1991 e os surtos de dengue dos últimos anos.
As endemias representam moléstias cuja ocorrência, numa região, afeta um grande número de pessoas rotineiramente. Por isso, já são encaradas sem espanto pela população. As principais endemias brasileiras são a malária, a esquistossomose e a doença de Chagas. Todavia, as endemias merecem especial atenção dos órgãos públicos, já que representam um flagelo social capaz de, lentamente, se propagar para outras regiões, alargando sua área de incidência.
Finalmente, as pandemias ou doenças pandêmicas são doenças contagiosas de caráter superalarmante que se alastram rapidamente por todo um país, por todo um continente ou, até mesmo, por todo o mundo. Podemos citar como exemplo a propagação mundial da gripe espanhola, em 1919, quando morreram milhões de pessoas em todos os continentes, não havendo nem condições de sepultamento dos cadáveres. Mais recentes e menos calamitosos foram os surtos pandêmicos de gripe (asiática, hong-kong, coreana) verificados dentro destes últimos 40 anos.

Comentários

  1. nossa adorei esse texto levei 7em ciencias mt bom parabens para quem fez esse texto e recomendo para tds

    ResponderExcluir
  2. joana darc deis!que legal

    ResponderExcluir
  3. caro,nus informe sempre.
    internauta de Aracaju-se

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A Mariposa da Morte

Tecnologia Indígena

Sensibilidade e Especificidade