Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2016

Hidra, Eternamente Jovem e Potencialmente Imortal

Imagem
Desde a descoberta de suas potencialidades, a hidra tem suscitado pesquisas visando a descoberta de um mecanismo de se vencer o envelhecimento. Este pólipo, pertencente à classe dos cnidários, possui as propriedades de regenerar partes de seu corpo, fazer clones de si mesmo e  de nunca envelhecer. Recentemente, a ciência descobriu que existe um gene nas células-tronco da hidra que permite todas essas propriedades, cujas versões aparecem mais comumente em pessoas que vivem acima dos 100 anos. A hidra é eternamente jovem e potencialmente imortal.
Em 1736, Abraham Trembley encontrou um estranho organismo em uma amostra de água proveniente de uma lagoa. Tratava-se de um diminuto monstro verde com múltiplas extremidades que variavam em número de indivíduo para outro. Esta irregularidade chamou a atenção de Trembley que ficou em dúvida se o organismo em questão era um vegetal ou um animal. Para solucionar o impasse, cortou uma dessas criaturas ao meio e constatou, estupefacto, que cada meta…

Caçados e Consumidos Até a Extinção

Imagem
Centenas de espécies de mamíferos - incluindo chimpanzés, hipopótamos, gatos selvagens, pangolins e morcegos - estão sendo caçados e comidos até a extinção por humanos, de acordo com a primeira avaliação global do impacto da caça humana. A escala do comércio mundial de carne de animais silvestres é difícil de avaliar, mas está entre as principais causas da extinção de espécies atuais.
Segundo matéria que saiu esta semana no The Guardian, centenas de espécies de mamíferos - incluindo chimpanzés, hipopótamos, gatos selvagens, pangolins e morcegos - estão sendo caçados e comidos até a extinção por humanos, de acordo com a primeira avaliação global do impacto da caça humana. A carne de caça tem sido uma fonte tradicional de comida para muitos habitantes de áreas rurais, mas é a caça comercial em larga escala que está deixando florestas e outros habitats desprovidos de vida selvagem.
Os cientistas responsáveis por esta nova análise advertem  que, sem uma  ação efetiva, o desaparecimento de…

A Primeira Mulher a Ganhar um Prêmio Nobel

Imagem
Marie Curie (1867-1934) foi a primeira mulher cientista a ganhar um Prêmio Nobel e a única pessoa a ser laureada com dois nobéis dentro da sua categoria profissional. Apesar da fama e da reputação conquistadas, Curie ainda enfrentava o preconceito por ser mulher e se dedicar à ciência. Em 1911, mesmo ano em que receberia seu segundo Nobel, a Academia Francesa de Ciências não a elegeu como membro por dois votos.  Em 1926 veio ao Brasil e causou um intenso reboliço na impressa da época que deu ampla cobertura á sua visita.

É claro que não estamos nos referindo á edição 2016 do prêmio. Lamentavelmente, este ano nenhuma mulher foi agraciada com um Nobel, em nenhuma das 11 categorias. No caso das categorias científicas, desde 1901 que 97% dos ganhadores do Nobel de ciência são homens. Apenas 18 mulheres foram laureadas com o prêmio desde a sua criação. E se hoje há quem denuncie que existe preconceito contra as mulheres nos meios acadêmicos, imagina como era no final do século XIX, época e…

O Primo Mais Distante dos Humanos

Imagem
Um estudo genômico revelou que os társios estão mais próximos dos seres humanos do que outros prossímios como os lêmures e os lóris.Os cientistas analisaram sequências de DNA conhecidos como transpósons ou "genes saltadores", que pode saltar de uma parte do genoma para outro, muitas vezes se duplicando no processo. A análise do genoma dos társios também mostrou que esses animais estão mostrando sinais de declínio em sua população.
Os társios, pequenos primatas carnívoros que podem medir apenas 15 centímetros, têm olhos enormes e vivem na Indonésia, estão sendo considerados primos distantes dos seres humanos, segundo um recente estudo em que um grupo de cientistas sequenciaram e analisaram o genoma destes animais. A pesquisa, liderada por cientistas da Faculdade de Medicina da Universidade de Washington em St. Louis (EUA) e publicado na revista 'Nature Communications', indica que esses primatas, que são pequenos o suficiente para caber na palma de uma mão, estão em u…

A Única Pessoa Nascida no Brasil a Ganhar um Prêmio Nobel

Imagem
Nascido em Petrópolis no estado do Rio de Janeiro, o britânico Peter Medawar (1915-1987) foi a única pessoa nascida no Brasil a ganhar um prêmio Nobel. Junto com Frank Burnet, foi laureado com o Nobel de Fisiologia ou Medicina, em 1960 ao estabelecer as bases da tolerância imunológica, estudo que ajudou muito no combate aos efeitos de rejeição em transplantes de órgãos.  As notícias da época relatam que Peter perdeu sua cidadania brasileira por não ter cumprido o serviço militar obrigatório, tendo, então, que optar pela cidadania inglesa para continuar seus estudos na Inglaterra
Volta e meia ressurge a infame pergunta: quando será que vamos ganhar um Prêmio Nobel? Não sei se essa pergunta é motivada pelo despeito em saber que a Argentina já possui 5 nobéis ou pela frustração de já termos chegado bem pertinho do prêmio por diversas vezes. Nem a Medalha Fields conquistada pelo matemático Artur Ávila em 2014 tira esse dissabor. Pode até não servir de consolo, mas já tivemos uma pesso…

Um Olhar Sobre a Micrografia de Robert Hooke

Imagem
Visto nos livros didáticos de biologia do ensino médio como meramente "o descobrir das células", Robert Hooke tinha , na verdade, um interesse pelo mundo microscópico, além de outras habilidades notáveis. Em sua obra Micrographia de 1665, Hooke fornece a descrição detalhada de 57 observações microscópicas feitas com um microscópio que ele próprio fabricou e 3 observações telescópicas. Na figura, a famosa imagem da pulga desenhada por Hooke.  

Micrographia é o título da obra escrita em 1665 por Robert Hooke, que contém a descrição detalhada de cinquenta e sete observações realizadas com o microscópio que o próprio autor fabricou, e três observações telescópicas. A obra foi recebida com entusiasmo por uma parte da comunidade científica europeia. Hooke tinha 28 anos quando a escreveu. A obra foi uma oferta da Royal Society de Londres para impressionar positivamente o monarca inglês. De acordo com o artigo publicado em 2011 por Roberto de Andrade Martins na revista da Associação …