Regressão Espontânea de Tumores: Uma Realidade

Um extraordinário campo da pesquisa oncológica é a tentativa de compreender o fenômeno de regressão espontãnea de tumores, que pode ocorrer mesmo em neoplasias malignas avançadas. Estima-se que um a cada 140 mil cânceres regrida espontaneamente. Especificamente, nas neoplasias de pele, estima-se que 10 a 20% dos melanomas sofrem regressão completa, enquanto 25% exibem parcial regressão histológica. Além disso, até 20% dos carcinomas basocelulares desaparecem sem tratamento.
Mais recentemente, as pesquisas neste campo demonstraram que as células envolvidas na regressão das neoplasias são principalmente da imunidade inata ( células NK, neutrófilos e macrófagos). Porém, o que se procura descobrir é se existe a possibilidade de um hospedeiro imunocompetente perder temporariamente a sua capacidade de reagir a determinado tumor e , por algum fator endógeno ou ambiental, retomar a capacidade de reconhecê-lo e destrui-lo.
Em contrapartida, há vasta literatura científica que oferece base teórica à relação entre o sistema imune e fatores psicólogicos. Um estudo demonstrou aumento de duas vezes o risco de câncer de mama em mulheres após eventos traumáticos como divórcio, separação ou morte do cônjuge. Também pessoas com depressão crônica, seguida por 6 anos, tiveram aumento no risco de cãncer. Contudo, uma relação direta entre estresse e depressão e a incidência de câncer é difícil de ser comprovado, uma vez que existem outros fatores a serem considerados.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Mariposa da Morte

Tecnologia Indígena

Sensibilidade e Especificidade