Para que Tanto Estresse?


O estresse acompanha a humanidade desde os seus primórdios, quando os nossos ancestrais precisavam sobreviver às terríveis ameaças da pré-história como fugir dos enormes tigres-dentes-de-sabre e enfrentar os impactos dos fenômenos naturais na busca de abrigo e alimento. Esse processo natural do organismo foi- em termos evolutivos- fundamental para a sobrevivência do homem, pois preparava o corpo para reagir ou fugir. Os tempos são outros, as ameaças mudaram... entretanto, continuamos reagindo fisiologicamente como nossos ancestrais (nosso corpo funciona do mesmo modo no presente). Se essa reação permanece por um período prolongado acabamos por experimentar o distresse (estresse negativo), que pode desencadear doenças.
A liberação dessa reação orgânica natural depende da forma como cada indivíduo reage ás situações percebidas como estressoras, e isso pode variar de acordo com o equilíbrio orgânico e mental de cada um. Os principais sintomas do estresse são: impaciência, ansiedade, bruxismo (ato de ranger os dentes), dor no estômago e/ou cabeça, aumento da pressão arterial, diarréia, sudorese (suor excessivo), cansaço, tristeza, agitação e aflição, agressividade, descontrole emocional, etc. Vale ressaltar que os sintomas variam de pessoa para pessoa e é fundamental consultar um médico para um diagnóstico preciso.
Para prevenção e redução do estresse é recomendado a prática de exercício físico, boa alimentação e atividades que promovam o relaxamento. Outra forma eficaz é o tratamento psicológico, que auxilia o indivíduo a ter um melhor autoconhecimento e, com isso, poder lidar melhor consigo e com as situações do cotidiano.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Mariposa da Morte

Tecnologia Indígena

A Importância Ecológica das Baratas