Gripe Suína: A Revolta da Vacina

Apesar do Ministério da Saúde reafirmar que a vacina contra a influenza A (H1N1)- mais popularmente conhecida como gripe suína- é necessária e segura, muita gente ainda prefere acreditar na existência de uma verdadeira conspiração em torno dessa campanha de vacinação. Mesmo sabendo que o novo vírus já está presente em pelo menos 213 países e matou mais de 16 mil pessoas em todo o mundo no ano passado, os e-mails contra a vacinação continuam circulando.
No Brasil, embora a grande maioria das pessoas com suspeita de gripe tenha tido doença leve e se recuperado sem dificuldade , houve grupos da população que foram atingidos de maneira mais importante. São esses grupos que serão vacinados: os 4 recomendados pela OMS( trabalhadores de serviços de saúde, gestantes, indígenas e doentes crônicos) mais 3 incluídos pelo Ministério da Saúde (crianças entre 6 meses e 2 anos de idade e adultos de 20 a 29 anos e de 30 a 39 anos).
Em entrevista ao Jornal Destak (25/03/2010), o ministro José Gomes Temporão voltou a afirmar que a vacina é segura. Disse o ministro: " A vacina é segura. Até o momento, foram aplicadas mais de 300 milhões de doses em países da Europa e América do Norte, sem ocorrência de efeitos graves". Disse também que o ministério não assinou nenhum termo de imunidade judicial com nenhuma indústria ou empresa. Temos  notícia de que alguns países da Europa enfrentaram problemas. Mas estamos seguros  de que o Brasil não enfrentará situação crítica como essa, afirmou o ministro.
Contudo, a revolta da vacina continua. Na internet, há inúmeros sites  com informações contrárias às campanhas de vacinação. Alguns apelam  para a tal conspiração para reduzir a população do planeta e distorcem informações verdadeiras para produzir medo. Dizem, por exemplo, que há mercúrio no medicamento. De fato, há um derivado do metal, o timerosal, um bactericida largamente  utilizado em vários tipos de vacinas. Dizem também que há escaleno, que seria tóxico. Todos os anos, milhões de pessoas tomam vacinas contra a gripe comum, que contêm a mesma substância, esclarece Fábio Santos, diretor editorial do Jornal Destak em sua coluna.
Os E.U.A e a maioria dos países europeus fizeram campanhas de vacinação no ano passado e nenhuma morte foi registrada como sendo provocada por reação à vacina. Embora existam efeitos colaterais, eles são raros e não passam de dores musculares e de cabeça. Alguns sites chegam a noticiar  que a vacina contra a gripe pode provocar uma doença neurológica, a Síndrome de Guillain-Barre. Mas essa é uma doença rara que atinge 1 0u 2 a cada 100 mil pessoas, tenham elas tomado ou não vacinas. Por enquanto, a única recomendação é que pessoas que tem alergia a ovo não devem tomar a vacina.

Comentários

  1. Tem que se revelar também opiniões de outros especialistas em saúde, que infelizmente a imprensa brasileira prefere ignorar:


    Opiniões de profissionais altamente qualificados sobre o vírus e a vacina

    A imprensa e as "autoridades" da saúde neste momento tentam defender a vacinação contra a gripe suína, qualificando como rumores e teorias da conspiração informações que estão assolando a internet, no momento em que o Brasil começa uma vacinação em massa a qual deve cobrir mais da metade da população do país.

    Para dar mais conteúdo a esta montanha de desinformação, leia abaixo as opiniões de profissionais altamente qualificados sobre o vírus e a vacina (com todas as referencias e fontes).

    http://www.anovaordemmundial.com/2010/03/opiniao-de-profissionais-altamente.html

    Aqui uma pequena amostra:

    Kent Holtorf, médico e doutor

    Qualificações: Médico, doutorado em medicina pela Universidade de St. Louis e especialista em doencas infecciosas.

    "Eu me preocupo mais com a vacina do que com a gripe suína"

    "Timerosal tem mostrado ser causa de autismo em crianças com disfunção mitocondrial"

    ResponderExcluir
  2. tenho doença cronica nos rins,tenho depressão,meu sisteoma emunologico e debilitado,sera que tomo a vacina,tenho 29 anos o que faço.

    ResponderExcluir
  3. Emerson,

    A vacina é segura, e os efeitos colaterais são conhecidos. Os dados da campanha de vacinação comprovam isso.

    Foram mais de 400 milhões de pessoas vacinadas nos países do Hemisfério Norte, e 84 milhões de pessoas no Brasil, não podemos de maneira alguma ir contra esses dados. A vacina é segura e tem se confirmado isso de maneira continua e permanente. Não temos no Brasil nenhum caso de complica grave ou morte provocada pela vacina. O que existe são teorias e boatos irresponsáveis que estão colocando a vida das pessoas que acreditam nessas especulações em risco. Já tivemos casos de pessoas que estavam no grupo de risco, ou seja, que deveriam ser vacinas e não foram, infelizmente essas pessoas que deveriam estar imunizadas não estava e foram atacadas pelo vírus, e o resultado foi lamentável, essas pessoas morreram. O Ministério da Saúde tem feito um trabalho sério e dedicado aajudar as pessoas a se protegerem do vírus que já matou milhares de pessoas no mundo, não iríamos de maneira alguma, colocar em risco a saúde do brasileiro com um vacina que não oferecesse a devida segurança. A vacina é segura, o que existe na internet são especulações que não são verdadeiras.

    Mais informações:
    comunicacao@saude.gov.br

    ResponderExcluir
  4. Anônimo,

    As pessoas portadoras de doenças crônicas estão no grupo de risco e precisam ser vacinadas. Como a campanha de vacinação já terminou, e importante que você procure o posto de saúde mais próximo para saber se a vacinação na sua cidade continua sendo realizada.

    Mais informações:
    comunicacao@saude.gov.br

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A Mariposa da Morte

Tecnologia Indígena

A Importância Ecológica das Baratas