Tecnologia Ao Alcance das Mãos

Indivíduos que se acidentaram e perderam parte do movimento das mãos podem recuperar parte de sua autonomia com uma tecnologia desenvolvida na UFMG.

Uma tecnologia criada na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) promete devolver parte da autonomia às vítimas desse tipo de acidente. Um grupo de pesquisadores criou um equipamento que permite ao usuário recuperar o movimento de abrir e fechar as mãos.
A órtese de mão – nome técnico do equipamento – é similar a uma luva e possui dispositivos eletrônicos que agem como os tendões dos dedos e do antebraço.Os movimentos desses tendões artificiais são determinados por sinais emitidos por algum par de músculos ativos do usuário, como os dos ombros, por exemplo, onde são colocados eletrodos que captam esses estímulos. Assim, quando o paciente contrai esses músculos, os tendões da luva se fecham; quando eles são relaxados, a mão pode se abrir.
Os sinais emitidos pelos músculos são captados por sensor ligado a um pequeno motor que aciona os tendões da luva. O aparelho funciona à base de uma bateria recarregável. A órtese traz também, em sua parte posterior, uma mola conectada a esses tendões, que permite a abertura completa dos dedos e assegura maior vida útil do equipamento.
A órtese, apresentada a nossos leitores quando foi exibida na Feira de Inovação Tecnológica (Inovatec), está sendo aprimorada pela equipe do Laboratório de Bioengenharia (Labbio) da UFMG, responsável por seu desenvolvimento. O grupo está testando uma bateria mais potente e a adoção de um sistema sem fios para transmissão dos sinais emitidos pelos músculos, que melhoraria o aspecto estético do dispositivo.

Para assistir um vídeo com o equipamento em ação, clique aqui

Conforme matéria publicada na Revista CH On-Line em 19/07/2010





Comentários

  1. Primeira vez no "ritmo da biologia" e gostei muito. Parabéns Prof. José Antônio; também sou professor de biologia, mas não com tempo de magistério igual ao seu.
    Abraço

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A Mariposa da Morte

Tecnologia Indígena

A Importância Ecológica das Baratas