Assassino, Eu?!?

Apesar de estigmatizado no cinema como voraz e assassino, o tubarão branco dificilmente  ataca banhistas. Os riscos de ataque de tubarão no litoral do Rio de Janeiro, assim como em grande parte do brasileiro, são totalmente desprezíveis

No mês passado (maio 2011) correu na internet, sob o título de  Ataque de Tubarão - Rio das Ostras (CENAS FORTES), um e-mail  de um pretenso morador de Rio das Ostras, litoral norte do Rio de Janeiro, contendo 4 fotos de uma mulher com graves lesões e amputações pelo corpo, e uma foto de um tubarão-branco na superfície da água, acompanhadas de um texto apelativo. Descobriu-se, entretanto, que se tratava, na verdade, de mais um daqueles e-mails absurdos onde fotos verdadeiras são usadas em um contexto falso para induzir as pessoas a dar-lhes crédito.
Na ocasião, a prefeitura de Rio das Ostras, na Região dos Lagos, divulgou nota afirmando que não passam de uma brincadeira de mau gosto as imagens que estão circulando na internet com fotos de um suposto ataque de tubarão a uma banhista na Praia de Costa Azul, a mais movimentada da cidade. A polícia também não confirmou a informação e está tentando identificar os autores da farsa.
A notícia falsa, que chegou a assustar muita gente, dá conta de que as autoridades, inclusive o Corpo de Bombeiros e a Capitania dos Portos, estão escondendo as informações do suposto ataque para não prejudicar o turismo. Diz ainda que pescadores não identificados viram o tubarão atacar uma mulher, dilacerando seu corpo, mas nada puderam fazer para salvá-la.
Descobriu-se, contudo, que as imagens que estão circulando na internet são de um suposto ataque de tubarão a uma mulher na praia de Mussulo, em Angola. Especialistas também não descartam a hipótese de a mulher ter sido vítima de um acidente de barco. Os cortes paralelos no corpo indicam, segundo o biólogo Cláudio Sampaio, da Universidade Federal de Alagoas, que a mulher foi morta pela hélice de uma embarcação.
O biólogo marinho e diretor do Instituto Ecológico Aqualung, Marcelo Szpilman, também concorda que o mais provável é que vítima tenha sido atropelada e atingida pela hélice de uma embarcação. Ele afirmou que os traumas e lesões não são característicos de um ataque de tubarão. Ainda segundo ele, a cor e transparência da água mostradas indicam que as fotos devem ter sido tiradas em uma praia fora do Brasil.
Szpilman ressaltou ainda que os riscos de ataque de tubarão no litoral do Rio de Janeiro, assim como em grande parte do brasileiro, são totalmente desprezíveis. Nos últimos 90 anos, houve apenas 9 ataques não provocados de tubarão no litoral carioca.

Comentários

  1. É muito bom saber que corremos pouco risco de ataques de tubarões no Rio de Janeiro. Gostei muito da postagem.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A Mariposa da Morte

Tecnologia Indígena

Sensibilidade e Especificidade