Um Mapa Verde Para o Estado do Rio de Janeiro

Em breve o Estado do Rio de Janeiro vai ganhar um guia verde para direcionar as decisões públicas na implantação de novos empreendimentos na região. Na foto: restinga no município de Arraial do Cabo

Até o final do mês de setembro de 2011, a Secretaria de Estado de Ambiente vai divulgar um estudo intitulado “O estado do ambiente-indicadores ambientais do Rio de Janeiro-ano 2010”, semelhante ao “Mapa verde de Santiago”, criado em 2008 no Chile, que e´uma espécie de guia de planejamento sustentável. Editado sob a forma de um livro de luxo, a pesquisa será distribuída para as prefeituras, universidades e centros de pesquisa, e promete ser um instrumento importante para gestores públicos planejarem suas ações , levando em conta a sustentabilidade regional.
O atlas verde do RJ foi feito a partir do cruzamento de dados ambientais, sociais e econômicos do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), Inea (Instituto Estadual do Ambiente) e entidades como o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). O resultado são 30 novos indicadores que descrevem as condições socioeconômicas e ambientais das diferentes regiões do estado. Assim, é possível saber o potencial poluidor dos grandes empreendimentos licenciados no estado ou a melhor atividade econômica para cada região, levando-se em conta a preservação da cobertura vegetal.
O trabalho levou mais de um ano e foi feito por uma equipe do Inea, que decidiu organizar as informações em mapas para facilitar a consulta. “Cruzamos todos os tipos de informações possíveis, desde uso do solo, fragilidade regional, disponibilidade hídrica até atividade econômica. Muitos dos dados já existiam, mas nunca tinham sido relacionados entre si para criar indicadores. Por isso os mapas são inéditos” contou a bióloga Júlia Bastos, uma das coordenadoras da equipe da secretaria.
Um dos mapas , por exemplo, mostra as principais atividades econômicas em cada região e quais as unidades de conservação e fragmentos de áreas verdes próximas de cada empreendimento já existente no estado. “A partir deste mapa, por exemplo, será possível planejar condicionantes ambientais que atendam às necessidades de uma região, em caso de licenciamento de um novo empreendimento. Este estudo pode servir para o gestor público tomar decisões” disse o Secretário de Estado de Ambiente, Carlos Minc.
Além da distribuição dos três mil livros, a pesquisa estará disponível no portal da Secretaria a partir de outubro.

Fonte: caderno Razão Social do jornal O Globo ( em 06/09/2011)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Mariposa da Morte

Tecnologia Indígena

Sensibilidade e Especificidade