Uma Caravana Contra o Crack

Plano de trabalho em parceria com a Central Única de Favelas vai realizar caravanas de combate à droga em sete capitais

O Ministério da Saúde, junto com estados e municípios, definiu na última semana  de outubro de 2011 um plano de trabalho em parceria com a Central Única de Favelas (Cufa), para realizar de caravanas de enfrentamento ao crack em sete capitais do país. Serão instalados núcleos organizados de informação e articulação social (NOIA) para atuar na prevenção contra o crack e também na aproximação da população com os instrumentos de atenção a saúde.
A ação deve começar ainda neste ano e o objetivo é envolver atores sociais na política de reorganização dos serviços de saúde pública para acolher o dependente químico. Além da mobilização social, os núcleos também vão qualificar e capacitar profissionais de saúde.
Os municípios onde serão instalados os núcleos poderão solicitar a expansão dos serviços de acolhimento ao dependente químico, como os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), Casas de Acolhimento Transitório (CATS) e Consultórios de rua. " Nós queremos expandir essa rede, independente do detalhamento de portarias específicas. Os municípios que quiserem expandir a rede e atender melhor a população terão recurso e apoio do ministério" , informou o ministro da saúde, Alexandre Padilha.
A ação vai beneficiar, primeiramente, os municípios de Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, Brasília e São Paulo. " Muitas vezes a população não chega nesses equipamentos, dai a importância de toda uma ação na base social com os serviços em rede. É o diálogo entre governo e sociedade civil para o enfrentamento de uma pauta comum a todos, que é o problema do crack" , explicou o Presidente da Cufa, Preto Zezé.
" Nessa parceria com a Cufa, conseguimos trazer para dentro do SUS essas outras esferas fundamentais para a política de combate ao crack" , disse Padilha.

Fonte: Isaude.net 
Veja também no Biorritmo: Crack não é droga, é uma arma química (16/05/2010)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Mariposa da Morte

Tecnologia Indígena

A Importância Ecológica das Baratas