Saúde do RJ Investe no Parto Humanizado

A prática é incentivada entre os médicos dos hospitais da rede estadual de Saúde para diminuir o número de cesáreas realizadas

A Secretaria de Saúde do Rio de Janeiro, aliada à Organização Mundial da Saúde (OMS) e ao Ministério da Saúde, investe cada vez mais no parto humanizado. A prática é incentivada entre os médicos dos hospitais da rede estadual, como o Hospital da Mulher Heloneida Studart, o Hospital Estadual Albert Schweitzer e no Hospital Estadual Rocha Faria. Com exceção dos casos em que há indicação de cesárea, por conta de possíveis riscos para mãe ou bebês, os médicos devem estar preparados para incentivar o parto normal e orientar as famílias sobre suas vantagens.
Segundo os especialistas, as vantagens do parto normal são muitas. Os índices de complicações, como infecção e hemorragia, são menores; a dor é quase inexistente no pós-operatório; o risco de morte de mães e bebês é seis vezes menor; o tempo de recuperação da mãe é mais rápido, permitindo que ela rapidamente tenha contato com o filho e comece a amamentar.
" No Brasil, as pessoas acreditam, de forma equivocada, que a cesárea é melhor. Muitas mães acham que vão sentir mais dor ou correr risco se fizerem parto normal e isso não é verdade. É papel do médico orientar às famílias sobre as vantagens deste procedimento natural" , afirmou o médico obstetra e coordenador da maternidade do Hospital Estadual Rocha Faria (Herf), em Campo Grande, Juciney Pacheco.
A OMS recomenda que o índice de realização de cesáreas fique entre 15% e 30%. A estudante Raquel da Silva, de 18 anos, moradora de Sepetiba, passou pela experiência do parto normal e recomenda. " Quando cheguei para ter meu filho, não sabia se queria ter parto normal porque tinha medo de sentir dor. Os médicos conversaram comigo e me ajudaram e acho que foi bom ter feito parto normal, pois uma hora depois eu já estava bem e pude tomar banho. Também consegui amamentar meu filho mais rápido e passar mais tempo com ele" , conta Raquel.
Em dezembro, o primeiro Núcleo de Avaliação Fetal (NAF) da rede pública estadual de saúde foi inaugurado no Hospital Estadual Rocha Faria. Ele permite, por meio de exames avançados, avaliar o feto ainda dentro da barriga da mãe. O novo serviço conta com ultrassonografia morfológica fetal, dopplervelocimetria materna e fetal, cardiotocografia basal, perfil biofísico fetal, perfil biofísico do embrião e amnioscopia.
Todos os exames são voltados, principalmente, para pacientes em gestação de alto risco. A futura mãe pode acompanhar tudo através de um monitor, recebendo as explicações necessárias durante o procedimento. Todos os exames são indolores e não-invasivo.
Fonte: Isaude.net

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Mariposa da Morte

Tecnologia Indígena

A Importância Ecológica das Baratas