"Vaquinha Virtual" Em Prol da Ciência

Cientistas estão apelando para uma espécie de "vaquinha" virtual --o "crowdfunding", em que usuários contribuem com pequenas parcelas para financiar um projeto-- para dar continuidade a seus experimentos.Você concorda com isso?

Em tempos de verbas de pesquisa cada vez mais magras, cientistas estão apelando para uma espécie de "vaquinha" virtual --o "crowdfunding", em que usuários contribuem com pequenas parcelas para financiar um projeto-- para dar continuidade a seus experimentos.
O movimento ganhou força há cerca de dois meses, com o lançamento do Petridish, uma plataforma específica para financiar ciência. Com ar descolado e fácil de usar, o site já atraiu dezenas de pesquisadores. O Petridish --ou placa de Petri, instrumento comum nos laboratórios-- é voltado só para ciência, mas há outros para tecnologia e inovação, além dos mais gerais.
Depois do cadastro, cria-se uma página com a descrição do projeto, a metodologia de pesquisa, os objetivos e, claro, o valor pretendido.
Os pedidos de financiamento são ecléticos, assim como a experiência acadêmica dos cientistas. Tem gente pedindo dinheiro para descobrir por que as zebras têm listras, querendo encontrar uma lua fora do Sistema Solar e até tentando aprender a linguagem dos bonobos, promíscuos primatas primos dos chimpanzés. Cada projeto costuma ter as chamadas recompensas: brindes em troca da doação. Quanto maior o valor, melhor a recompensa.  As estratégias para convencer o internauta são muitas: vídeos, brindes e até menções nas publicações. Dependendo da doação, dá até para batizar uma espécie.
Em alguns sites o projeto passa por uma curadoria, que verifica as referências dos cientistas. Porém, como isso não é regra, vale conferir as referências e publicações dos pesquisadores antes de doar. As campanhas em geral têm 45 dias. Se o total for alcançado, as doações são cobradas no último dia, e o valor é creditado na conta dos responsáveis. Há uma taxa de comissão sobre esse valor. Se a campanha não der certo, o dinheiro não é cobrado dos participantes. E os organizadores, muitas vezes, precisam pagar uma taxa de uso ao site escolhido.
Fonte: Folha.com

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Mariposa da Morte

Tecnologia Indígena

A Importância Ecológica das Baratas