Tatu-Bola: Um Mascote Maltratado

O mascote da Copa de 2014 é mesmo a bola da vez. Caçadores do Piauí sangram o animal símbolo da Copa do Mundo do Brasil para pendurá-los em barbantes e assim comercializá-los

O portal da Renctas (Rede Nacional Contra o Tráfico de Animais Silvestres) divulgou no dia 21 de outubro de 2012 imagens mostrando práticas de maus tratos contra o animal escolhido como mascote da próxima Copa do Mundo de Futebol. Na seleção de reportagens especiais Piauí de Ouro, da Rede Meio Norte, a jornalista Cinthia Lages teve contato com uma cena triste e prejudicial à imagem do Brasil, que será sede da Copa do Mundo de 2014 e que tem o tatu-bola como mascote.
Cinthia Lages mostrou imagens na TV e postou fotos no seu Facebook do crime que está sendo cometido por caçadores que agem no Parque Nacional da Serra da Capivara, patrimônio cultural da humanidade.
Segundo a jornalista Cinthia Lages, após a captura os caçadores que agem na Serra da Capivara, sangram o tatu-bola para que ele possa ser transportado em barbantes. O animal é abatido sob encomenda para satisfazer o paladar exótico. Geralmente as encomendas são feitas por pessoas ricas e poderosas, incluindo políticos.
O animal está em extinção no Brasil.
Fonte: Renctas
 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Mariposa da Morte

Tecnologia Indígena

Sensibilidade e Especificidade