Extração do Veneno das Abelhas

A coleta de veneno de abelha é uma atividade nova no Brasil e se dá por meio de coletores próprios. o coletor de apitoxina, que é capaz de armazenar o veneno de abelhas de 10 colmeias, ao mesmo tempo. 

O veneno das abelhas, também chamado de apitoxina, é produzido por glândulas existentes no abdômen e introduzido no corpo das vítimas, através do canal existente no ferrão, provocando reações que variam de intensidade de acordo com a sensibilidade de cada pessoa, podendo levar até à morte. 
É uma substância química complexa, formada por águas e aminoácidos, açúcares, histamina e outros componentes. 
Se cada ferroada representa a morte para a abelha que ferroa, não se podia imaginar utilizar esse produto sem o sacrifício dos animais. Devido a isso, desenvolveu-se o coletor de apitoxina, que é capaz de armazenar o veneno de abelhas de 10 colmeias, ao mesmo tempo. 
O coletor de apitoxina é composto por um gerador de pulsos, dez placas coletoras (com vidro), uma bateria e um carregador de baterias. 
Cada placa coletora poderá extrair aproximadamente 100 miligramas do produto. O tempo de coleta do veneno é aproximadamente 20 minutos, para cada 10 colmeias. 
A coleta de veneno de abelha é uma atividade nova no Brasil e se dá por meio de coletores próprios. A apitoxina ainda não está legalizada para uso no país.

Fonte: Portal Educação

Comentários

  1. Onde posso encontrar informações sobre o colector que é referido neste texto? Grato

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se você digitar "coletor de apitoxina" no Google, vai encontrar vários modelos disponíveis no mercado, Fernando. Um abraço

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A Mariposa da Morte

Tecnologia Indígena

Sensibilidade e Especificidade