Sobre Cachorros e Lobos

As numerosas raças de cães são resultado da domesticação de mais de 50 subespécies de lobos, que há alguns milhares de anos vem sendo realizada pelo homem

Adelmar Coimbra Filho proferiu em 2008 uma palestra na sede da Associação dos Amigos do Jardim Botânico do Rio de Janeiro sobre o processo de domesticação dos lobos, transformados, por seleção antrópica, em diversas raças de cães domésticos.. Primatólogo renomado, com profundo conhecimento de história natural, ecologia e evolução de espécies e um ícone da conservação da Natureza no Brasil, Coimbra fez. como de costume, uma apresentação original e muito interessante, pontilhada de irreverências e iconoclastia. 

Como mostrou o palestrante na ocasião, as numerosas raças de cães são resultado da domesticação de mais de 50 subespécies de Canis lupus, o lobo, que há alguns milhares de anos vem sendo realizada pelo homem. Canis lupus é uma espécie que ocorre em grande parte da região Holártica (a Neártica e a Paleártica). A forma nominal do lobo europeu, Canis l. lupus, própria da Europa, possuía muitas raças geográficas distribuídas pela Eurásia. Atualmente encontra-se praticamente desaparecida, sobrevivendo precariamente na maior parte da Europa, mas ainda existente nas montanhas da Itália, nos Pirineus, na Espanha, na Serra da Estrela, em Portugal, sendo mais abundante em florestas da Europa Oriental e em muitos lugares da Ásia. 
Existe grande variedade de pesos e características morfológicas entre as subespécies. O C. lupus baileyi (México) pesa cerca de 30 quilogramas, e as raças mais boreais, como o C. l. occidentalis, do norte do Canadá, o C. l. alces, da península de Kenai, Alasca, o Canis l. pambasileus, do monte McKinley, Alasca, e o Canis l. tundrarum, Alasca, são todos raças com peso ao redor de 70 kg. 
Os lobos são animais gregários, com fortes laços sociais, o que favoreceu sua domesticação, principalmente quando eventuais filhotes foram criados pelos homens, com os quais se identificavam, passando a ser membros da alcatéia. Este fato não ocorre com as demais espécies de canídeos sociais, como o Lycaon pictus (African hunting dog) da África negra e o Cuon alpinus (dhole) do sudeste asiático, que têm no regurgitamento de alimento para os filhotes o seu mais importante fator de união entre os indivíduos. 
A notável seleção zootécnica de que foi alvo o Canis lupus resultou em mais de 400 raças de cães, várias ainda em formação e outras em fase de desaparecimento. Seja como for, todas essas raças são muito importantes para o bem estar da espécie humana, na opinião de Coimbra Filho. Como cientista, ele ressaltou o potencial científico de todas as espécies faunísticas e botânicas, tanto selvagens como domésticas.
Saiba mais sobre cães e lobos lendo uma matéria que saiu recentemente no portal IG: " Estudo explica por que cães e lobos são tão diferentes"
Fonte: O Eco (adaptado)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Mariposa da Morte

Tecnologia Indígena

A Importância Ecológica das Baratas