Problematica: Organismos Sem Categoria

Algumas formas de vida antigas são tão difíceis de se enquadrar nas categorias taxonômicas existentes que os cientistas preferem chamá-las de Problematica ou de "insertae sedis", ou seja, de classificação incerta

Você pode ter aprendido na aula de biologia que cada forma de vida tem uma categoria taxonômica, não é verdade? Porém, muitas formas de vida, especialmente as mais antigos, são tão difíceis de categorizar que os cientistas não sabem mesmo se são planta ou animal. Eles chamam esse grupo de organismos de ‘problematica’. Os ‘problematica’ são espécies que em algum nível taxonômico, não se enquadram em táxon algum e são classificados como ‘insertae sedis’, de ‘classificação incerta’.
O ‘Amebelodon’ (5 milhões de anos), por exemplo, foi um animal que possuía estruturas que não são análogas a nenhum animal da atualidade. Sabe-se que era um mamífero da megafauna, uma mistura entre elefante, mamute e mastodonte, mas com dois dentes em forma de pás, que não se sabe ainda muito bem para que serviam. Atualmente, o ‘Amebelodon’ já tem uma designação própria. O ‘Anomalocaris’, uma bizarra criatura do Cambriano,  também ficou um bom tempo no limbo taxonômico até que a descoberta de mais fósseis o enquadrou em uma categorização adequada.
Bom, mas ainda existem criaturas que nem de longe conseguem ser classificadas. Animais do Cambriano e do Ordoviciano, que não se enquadram em nenhum grupo. Por exemplo, não se sabe bem ao certo ainda se o ‘Gluteus minimus’ é um tipo molusco bivalve ou um dente de peixe. Até agora, é uma espécie ‘insertae sedis’ no táxon Filo.
O ‘Graptolithus’ foi um ponto de interrogação desde a época de Lineu. Não se sabia se eram fósseis de animais ou plantas. Há 470 milhões de anos, essa espécie encheu os mares da Terra. Parecia um verme com antenas ramificadas. Era colonial e construía estruturas de proteção, assim como as abelhas fazem. Só na década de 70, por meio da microscopia eletrônica, os cientistas chegaram à conclusão que trata-se de um hemicordado. Logo, uma terceira classe de hemicordados foi criada: a ‘Graptolithina’.
Os ‘problematica’ são os exemplos mais evidentes de como a diversidade da vida nem sempre se encaixa em categorias bonitinhas como desejamos.

Para saber mais: The bizarre life forms that cannot be categorized  por Annalle Newitz

Comentários

  1. Talvez essas formas de vidas tenham uma categoria que ainda não foi denominada pelos cientistas . Talvez com o passar do tempo elas sejam postas em alguma.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A Mariposa da Morte

Tecnologia Indígena

A Importância Ecológica das Baratas