Serpentes Sem Encantamento

Fundação indiana resgata dezenas de serpentes usadas por encantadores. Na foto, apanhador de répteis usa seringa para alimentar cobra na aldeia de Hathijan,a 20 quilômetros de Ahmedabad, na Índia

O Hospital e Abrigo Animal da Fundação Asha, na Índia, resgatou no dia 29 de agosto dezenas de serpentes e nove escorpiões usados por encantadores durante uma feira na cidade de Sanand, distrito de Ahmedabad, no centro do país.
Entre os animais recuperados, estão 18 najas e quatro pítons jovens.
Na foto acima, uma das cobras é alimentada com uma seringa pelo apanhador de serpentes Dharmeshbhai, na aldeia de Hathijan, a 20 km da cidade de Ahmedabad, no leste da Índia.
Quando estiverem bem, os animais serão soltos novamente na natureza.
Segundo o site Mundo Estranho, o encantamento de serpente não é nenhuma prática de magia musical e sim de pura esperteza. Todas as cobras - inclusive a naja, a mais usada para esse tipo de apresentação - são praticamente surdas. O som da flauta, portanto, não tem nada a ver com a história. Quando o encantador abre o cesto onde está a serpente, ela se levanta naturalmente, pois faz parte de seu comportamento instintivo manter parte do corpo ereta. O que desperta a curiosidade do animal é o movimento que o encantador faz com a flauta. "Se ele executar o mesmo movimento com a mão ou com o braço, a cobra ficará interessada do mesmo jeito", afirma o biólogo Giuseppe Puorto, do Instituto Butantã de São Paulo. Outro truque pode ajudar no sucesso da apresentação. "Alguns especialistas contam que os encantadores também passam urina de rato na ponta da flauta, o que atiça o faro da naja e ajuda a manter sua atenção fixa no instrumento."
Fonte: Portal G1

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Mariposa da Morte

Tecnologia Indígena

Sensibilidade e Especificidade