A Inteligência dos Corvos

Cientistas já comprovaram que os corvos são aves extremamente inteligentes. Desde 1990, corvos que habitam nas proximidades de uma universidade no Japão, utilizam os automóveis em movimento para quebrar as nozes que eles coletam das árvores do campus universitário 


Há tempos que os cientista constataram que os corvos são animais dotados de uma incrível inteligência e altamente adaptáveis. Em um campus universitário no Japão os corvos, após apanharem algumas nozes das árvores, param próximos aos seres humanos nas calçadas e aguardam o transito parar. Quando o sinal de trânsito (também chamado de farol ou semáforo em algumas regiões do Brasil) fecha, os corvos vão para frente dos carros e colocam suas nozes no chão, voando assim que o sinal abre. Os carros então passam por cima das nozes quebrando sua casca. Quando o sinal fecha novamente os corvos partem para coletar sua refeição.
Se as nozes não forem quebradas eles repetem o processo, colocando-as em local diferente da rua. Alguns corvos também jogam suas nozes na frente dos carros enquanto pousados nos fios elétricos.
Em aproximadamente 23 anos, todos os corvos de regiões próximas começaram a executar esse truque, o que indica que os indivíduos estão aprendendo uns com os outros. Uma espécie de transmissão cultural do conhecimento.
Os corvos no Japão só começaram a quebrar nozes deste jeito a partir de 1990. Eles já foram vistos fazendo isso na Califórnia. Os pesquisadores acreditam que, provavelmente, essas aves notaram os carros passando sobre as nozes caídas de uma árvore situada à beira de uma estrada. Os corvos já conheciam a técnica de atirar moluscos na praia para quebrar as sua conchas, mas isto não funcionou para as nozes pelo fato de a casca externa da noz ser menos dura do que uma concha.
Outras aves fazem isso, embora não com a mesma precisão . Nas montanhas Dardia da Grécia, as águias podem ser vistos carregando tartarugas a uma grande altitude e soltando-as sobre as rochas abaixo.
Algumas aves mostram poderes bastante surpreendentes de memória. O chamado corvo-quebra-nozes-de-Clarke, um tipo de corvo da América do Norte, pode ter a memória mais aguçada do mundo animal. Ele coleta até 30.000 sementes de pinheiros ao longo de três semanas durante o mês de novembro. Então, cuidadosamente, enterra-os para se manter seguro ao longo de uma área de mais de 200 quilômetros quadrados. Ao longo dos próximos oito meses, ele consegue recuperar mais de 90% das sementes plantadas, mesmo quando elas estão cobertas por uma camada de vários metros de neve. 
Assista um vídeo (em inglês) que mostra a incrível habilidade dos corvos para quebrar nozes:



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Mariposa da Morte

Tecnologia Indígena

Sensibilidade e Especificidade