Nossa Comida Envenenada

Cientistas renomados alertam: é provável que o herbicida Roundup da empresa Monsanto cause câncer. É incrível, mas os reguladores brasileiros ainda não sabem muito bem como reagir à notícia e a Monsanto pretende ignorar a advertência da comunidade científica e quer seguir envenenando nosso solo, nossa água e nossa comida com esse agrotóxico terrível.

Uma outra denúncia da Avaaz que me chegou por e-mail diz respeito ao uso indiscriminado de agrotóxicos. Os maiores cientistas do mundo lançaram um alerta: o herbicida mais utilizado no planeta provavelmente causa câncer! A Monsanto, produtora do herbicida, está exigindo que a Organização Mundial de Saúde (OMS) volte atrás sobre o alerta e, segundo especialistas, a única maneira de garantir que a ciência não seja ignorada é com pressão popular por ações imediatas das autoridades.
No mês em que o Inca (Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva) se posicionou contra o modo como os agrotóxicos são usados no Brasil, recomendando sua redução em um documento de cinco páginas, no qual ressaltou os riscos dessas substâncias para a saúde e de contribuírem para a incidência de câncer, temos este desafio pela frente. O uso do herbicida "glifosato" está sendo reavaliado no Brasil, e há processos semelhantes em andamento nos Estados Unidos, Canadá e Europa. Na Holanda, Sri Lanka e El Salvador, os reguladores já pensam até em proibir o produto.
A ameaça é clara: este veneno é usado em nossos alimentos, campos, áreas de lazer e ruas.
O glifosato é a base do Roundup, um dos principais herbicidas do império de produtos geneticamente modificados da empresa Monsanto, e gera US$ 6 bilhões por ano. A Monsanto diz que o alerta da OMS ignora estudos que mostram que o glifosato é seguro. Entretanto, os cientistas que fizeram o relatório são os melhores da área – são 17 dos melhores especialistas em oncologia do mundo! Eles revisaram estudos independentes, com exceção de pesquisas feitas pelas próprias empresas que buscam aprovar seus produtos.
Já os reguladores, por outro lado, baseiam-se principalmente em testes feitos pelas empresas vendedoras dos venenos! Além disso, resultados importantes são mantidos em segredo, pois contêm "informações comerciais confidenciais", e, no Brasil, a influência dos lobistas e os orçamentos apertados das agências reguladoras limitam a capacidade do país para aplicar a regulamentação dos agroquímicos. É justamente por isso que depende de todos nós garantir que este relatório independente – e importantíssimo – não seja ignorado. Alguns países já começaram a proibir o glifosato. Agora com a Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos, União Europeia, Canadá e o Brasil também estão reavaliando o seu uso, temos uma chance única de virar o jogo, diz a Avaaz.
Há cinquenta anos, o pesticida DDT da Monsanto era usado em toda parte, até que o famoso livro "Primavera Silenciosa" mostrou que o DDT poderia causar câncer. Uma década depois, o veneno foi banido. Se o glifosato também pode nos matar, não vamos permitir que seja vendido por mais dez anos. Vamos exigir medidas de precaução emergenciais agora mesmo. 
FonteAvaaz

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Mariposa da Morte

Tecnologia Indígena

Sensibilidade e Especificidade