Os Nossos Antibióticos de Todos os Dias

Relatório da OMS alerta para o retorno letal de infecções comuns como a pneumonia e a tuberculose em decorrência do uso indiscriminado de antibióticos por pessoas e indústrias ao redor do mundo, fato que leva ao surgimento de cepas de bactérias superresistentes.

Um relatório apresentado no final do mês de abril pela OMS (Organização Mundial da Saúde) alertou o mundo para o fato de que infecções que nas últimas décadas foram curáveis graças a antibióticos podem começar a matar novamente pelo aumento das bactérias resistentes a estes fármacos.
A OMS confirma portanto, sem medidas para evitar o problema, que o mundo se dirige para "uma era pós antibióticos", na qual "doenças comuns como a pneumonia e a tuberculose e ferimentos tratáveis por décadas podem começar novamente a matar", disse em entrevista coletiva o especialista da OMS Charles Penn.
O uso durante longo tempo dos antibióticos e outros antimicrobianos gera naturalmente um processo de resistência, mas este se acelera quando são utilizados de forma excessiva, inadequada ou quando são de má qualidade. A cada ano, por exemplo, são registradas centenas de milhares de novos casos de tuberculose multiresistente que são impossíveis de tratar.
Um dos principais problemas encontrados é que a venda de antibióticos e outros remédios antimicrobianos sem prescrição médica é habitual em muitos países, ao qual se soma a disponibilidade de remédios pela internet.
Este último fator provoca que as pessoas possam ter acesso a remédios que não poderiam comprar em uma farmácia sem receita médica, inclusive em países onde existe uma boa regulação a respeito.
"A venda de antibióticos sem prescrição é muito comum no mundo todo, o que faz com que o potencial de má utilização seja muito alto", explicou o especialista da OMS.
Sobre o uso de antibióticos na indústria alimentícia e seu impacto nas pessoas, Penn confirmou que esta relação existe. Doses baixas e constantes de antibióticos geram superbactérias. E, embora o abuso de antibióticos da parte das pessoas também contribua para o aumento da resistência, pouco tem sido feito para reduzir a enorme quantidade de antibióticos administrados aos animais de criação: dois terços dos antibióticos produzidos nos EUA e Europa são usados em animais.
Fazendas pecuárias cruéis estão entupindo animais saudáveis de antibióticos para produzir mais carne de forma mais rápida e barata. Esta crueldade insana também está gerando superbactérias resistentes a remédios e que podem nos matar.
"As pessoas têm mais consciência que antes (dos riscos do mal uso dos antibióticos), mas em geral ainda é baixa. Há pessoas que seguem pensando que os antibióticos funcionam para infecções virais, o que faz com que os usem quando não é necessário", disse Penn.
A esta situação contribui o fato de muitos países carecerem de direções de tratamento, o que aumenta não só a automedicação, mas o mal uso ou escolha do antibiótico por parte dos médicos.
Fonte: Terra

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Mariposa da Morte

Tecnologia Indígena

A Importância Ecológica das Baratas