Foca na Pesquisa dos Oceanos

Pesquisadores estão acoplando sensores na cabeça das focas para coletar dados via satélite sobre as condições dos oceanos. As focas são exímias mergulhadoras das águas mais frias do planeta, podem  atingir 1.800 m de profundidade, gerando dados inéditos sobre salinidade e temperatura destas águas

Quer saber as últimas novidades sobre as condições dos oceanos? Então se liga e foca nas transmissões de dados que os animais marinhos estão coletando para o projeto MEOP. Desde 2004, pesquisadores da Universidade Saint Andrews (Escócia) desenvolvem o projeto Marine Mammals Exploringthe Oceans Pole-to-pole (MEOP), em tradução livre, "Mamíferos marinhos explorando os oceanos de pólo a pólo". 
O trabalho consiste em instalar sensores na cabeça das focas para capturar informações via satélite do ambiente próximo a cada animal. As focas, exploradoras contumazes das águas mais frias do planeta, podem atingir até 1.800 metros de profundidade em mergulho, gerando dados inéditos sobre salinidade e temperatura das águas.

Para instalar os sensores, as focas são capturadas e imobilizadas. Os sensores são montados na cabeça, mas não machucam os animais e caem sozinhos com o tempo.
Segundo Mike Fedak, professor de biologia da Saint Andrews, "A coleta feita pelos animais é uma inovação interessante na pesquisa de oceanos. Mas, talvez, a parte mais importante é que esses dados advindos de lugares remotos e inacessíveis nos permitem ter uma visão muito mais clara do estado em que estão os oceanos do mundo".
A melhor parte é que desde o início deste mês de junho os dados do projeto passaram a ser abertos a todos os interessados. Os pesquisadores que tiveram acesso inicial aos dados já os usaram para produzir mais de 70 trabalhos científicos.
Fonte: O Eco

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Mariposa da Morte

Tecnologia Indígena

Sensibilidade e Especificidade