Bananas Em Risco de Extinção

A evolução de um fungo que dizimou plantações de bananas ao redor do mundo em 1950 está ameaçando extinguir uma variedade de banana mais cultivada e consumida no mundo atualmente, a banana Cavendish. No Brasil este tipo de banana é conhecida como banana- d'água e/ou banana-nanica. A eventual extinção da banana traria impacto severo para a economia e a dieta de vários países.

Era só o que faltava. A fruta mais popular do mundo, a banana, pode enfrentar uma ameaça capaz de provocar a extinção de sua variedade mais comum, a banana Cavendish ( conhecida como banana d'água ou/ou nanica no Brasil). Segundo os especialistas, a redescoberta de um fungo em 1992 no Panamá e detectado desde então na China, Indonésia, Malásia e Filipinas está prestes a afetar as plantações da América do Sul e África. 
O novo fungo é ainda mais poderoso do que o que atacou no Panamá o tipo mais popular de banana antes dos anos 50, a Gros Michel, e agora afeta plantações em diversos lugares no mundo. Mais de 10 mil hectares de plantações foram destruídos. 
Cultivada inicialmente na Inglaterra por Joseph Paxton em 1830, a banana Cavendish, originária das Ilhas Maurício, recebeu esse nome em homenagem à propriedade de Cavendishii, pertencente ao duque e à duquesa de Devonshire, onde foi plantada e deu muitos frutos. Missionários acabaram levando as bananas Cavendish para o Pacífico e Ilhas Canárias.
Com a epidemia da Doença do Panamá, que dizimou as plantações de outros tipos de bananas a partir de 1950, mas não afetou a Cavendish, esta variação da fruta passou a ser a preferida de agricultores mundo afora.
A Cavendish era imune ao fungo assassino. E acabou sendo o tipo-exportação. A fruta rendeu, em 2014, 11 bilhões de dólares em exportações, sendo o Equador o principal vendedor. O Brasil é o sexto maior produtor, com mais de 7 milhões de toneladas produzidas, mas consome quase toda a banana que produz.
O problema é que, enquanto produtores aperfeiçoavam a banana Cavendish, encontrada em supermercados do Ocidente quase sempre com o mesmo tamanho e sem manchas, o fungo da Doença do Panamá também evoluiu. E, agora, ameaça seriamente as Cavendish.
Como o todas as Cavendish produzidas atualmente são clones daquela plantada pelo jardineiro Joseph Paxton há quase dois séculos, se uma for atingida, as demais também serão.
Não existe outra variação da banana que seja imune à doença e que possa substituir a Cavendish. Pesquisadores trabalham com duas linhas de ação para salvar a banana. Primeiro, conter o avanço da doença através de campanhas. A segunda linha de atuação é achar uma banana não vulnerável ao fungo. 
"Continuar plantando a mesma banana é burrice", alerta Gert Kema, especialista e produção da planta na Wageningen University and Research Centre, na Holanda, e um dos membros do Panama Didease.org. "Podemos tentar aperfeiçoar a Cavendish geneticamente. Mas, em paralelo, precisamos aumentar a diversidade".
A eventual extinção da banana traria impacto severo para a economia e a dieta de vários países, lembram os pesquisadores.
Fonte: IG via BBC Brasil


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Mariposa da Morte

Tecnologia Indígena

A Importância Ecológica das Baratas