Do Alto da Nossa Torre de Marfim

Jornalista do tablóide britânico The Guardian publicou uma matéria em setembro do ano passado conclamando todas os cientistas a deixarem as suas torres de marfim ( uma metáfora para as publicações acadêmicas) e passarem a buscar outras mídias como a TV, os jornais, os blogues e as redes sociais para a divulgação de seus trabalhos científicos. 


Escrever para o público nem sempre é fácil, até mesmo para aqueles dispostos a tentar este salto. Muitos acham essa investida um processo complicado, difícil e doloroso. Quem trabalha com ciência sabe que a publicação em revistas acadêmicas traz prestígio, mas compartilhar suas idéias com um público mais amplo é emocionante e cheio de recompensas inesperadas. 
Uma matéria publicada ano passado no The Guardian faz um apelo aos cientistas nesse sentido. Assinada por Kristal Zook, jornalista premiada, autora, estudiosa e professora da Universidade Hofstra, em Nova York, o texto convoca os acadêmicos a deixarem as suas torres de marfim e lançarem os seus trabalhos na mídia.
Ao que tudo indica, os pesquisadores de renome não parecem estar interessados (ou têm medo) em discutir os resultados de suas pesquisas com o grande público. Segundo Kim Yi Dionne , professora assistente do governo no Smith College, em Massachusetts e blogueira do Washington Post., para muitos estudiosos, escrever para o público " representa, de fato, um medo do desconhecido ".
Stephanie Coontz , membro da Evergreen State College no estado de Washington e frequente colaboradora de publicações, incluindo o New York Times, concorda, dizendo que escrever para o público força os pesquisadores a trabalhar em terrenos desconhecidos. 
O neurocientista Rafael Roesler da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) compartilhou essa matéria do The Guardian em seu Facebook e postou um recado conclamando os nossos cientistas a abandonarem as suas torres de marfim e procurarem divulgar os resultados em outras mídias como as redes sociais, por exemplo. Disse Roesler: "Colegas cientistas: reclamamos quando o país não entende e não investe em ciência, quando nosso ministério e nossas secretarias de estado são extintos com uma canetada e ninguém se importa, a cada vez que o público, os governantes, os parlamentares, os magistrados, os promotores, os jornalistas, os ativistas se mostram ignorantes absolutos em qualquer questão que envolva ciência. Eles não vão ler seus papers técnicos. Eles, que pagam por seu trabalho, sabem o que você faz? E você torce o nariz e acha apelação e "marketagem" quando um colega investe tempo em divulgação da sua pesquisa na imprensa, na TV, nas redes sociais ou em um blog? O Guardian diz: desça da Torre de Marfim e vá atrás da mídia".
Para saber mais, clique nos links acima


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Mariposa da Morte

Tecnologia Indígena

A Importância Ecológica das Baratas