Causa da Morte: Obsessão Por Sexo

Cientistas australianos analisaram como o período de acasalamento intenso afeta uma população de cobras listradas (Thamnophis sirtalis), no Canadá. O estudo mostra que, durante este período, os indivíduos se envolvem em orgias em que milhares de machos procuram desesperadamente acasalar-se com uma fêmea. A competição é tão intensa que, durante aquelas semanas os machos não comem, aproveitam a maior parte de seu tempo para procriar e brigam por fêmeas que não gastam mais de três dias em atividades reprodutivas. Como consequência, envelhecem e morrem bem mais cedo que as fêmeas. Na foto, vemos uma fêmea (maior) perseguida por vários machos (menores).

Cientistas da Universidade de Sydney, na Austrália, analisaram como o período de acasalamento intenso afeta uma população de cobras listradas da espécie Thamnophis sirtalis, em Manitoba no Canadá. O estudo mostra que, após um período de hibernação de 8 meses em tocas subterrâneas, os indivíduos desta espécie emergem em massa na primavera, formando grandes aglomerações que podem durar de duas a quatro semanas. Durante este período, os indivíduos se envolvem em orgias em que milhares de machos procuram desesperadamente acasalar-se com uma fêmea, conforme mostra o vídeo produzido pelos pesquisadores. A competição é tão intensa que, durante aquelas semanas os machos não comem, aproveitam a maior parte de seu tempo para procriar e brigam por fêmeas que não gastam mais de três dias em atividades reprodutivas.
O estudo , publicado na revista da Royal Society Journal Proceedings B , indica que os homens gastam toda sua energia nas atividades de acasalamento, em vez de se proteger contra danos genéticos e celulares associados com o envelhecimento. Por outro lado, as fêmeas priorizam a condição corporal e são mais capazes de reparar danos às células, levando a vidas mais longas e tendo maiores oportunidades no futuro para se reproduzir.
Para demonstrar que os machos são incapazes de manter uma boa condição corporal por conta das orgias e envelhecem bem mais rápido que as fêmeas, os pesquisadores mediram o comprimento dos telômeros, um biomarcador de envelhecimento. 
Segundo Christopher Friesen, um dos autores do estudo, as fêmeas se preservam melhor. "Embora acreditemos que todas as fêmeas se reproduzam a cada ano, só que elas permanecem em locais de acasalamento durante um curto período de um a três dias, muito menos do que os machos, que ficam pelo menos de uma semana a 21 dias, o que os faz envelhecer mais rápido e morrer mais cedo do que elas ", diz o pesquisador.
Acrescente a isso o fato de que, dependendo de suas reservas de gordura e energia "as fêmeas podem armazenar esperma por 15 meses ou mais antes de usá-lo para fertilizar seus ovos", explica Friesen.
Além de dar prioridade à autopreservação em vez de sexo, as fêmeas das cobras listradas também precisam gastar energia para cuidar de seus filhotes após o nascimento.
Para saber mais, clique nos links acima

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Mariposa da Morte

A Importância Ecológica das Baratas

Tecnologia Indígena