A História Evolutiva dos Gatos

De acordo com um novo estudo, feito com base em análises de DNA antigo, os gatos evoluíram para os animais que conhecemos hoje graças a várias ondas de domesticação e a contribuição do povo do Egito e do Oriente Médio. O estudo, conduzido pela Universidade de Louvain (Bélgica), analisou o DNA de cerca de 200 gatos entre 100 e 9.000 anos de idade e revelou que a população de gatos começou a se dispersar durante o período neolítico. De acordo com a análise dos cientistas, os gatos foram domesticados pelos primeiros agricultores no Oriente Médio há aproximadamente 10.000 anos. As análises revelaram também que todos os gatos domésticos são descendentes do gato-selvagem-africano (Felis silvestris lybica)

Embora a relação entre humanos e gatos seja muito antiga, estes últimos tiveram a sua domesticação relativamente tardia em comparação com os cães. Um novo estudo, conduzido pela Universidade de Louvain (Bélgica), analisou o DNA de cerca de 200 gatos entre 100 e 9.000 anos de idade e revela que a população de gatos começou a se dispersar durante o período neolítico.
O primeiro gato apareceu no sudoeste da Ásia e se espalhou para a Europa há cerca de 6.400 anos. De acordo com a análise dos cientistas, os gatos foram domesticados pelos primeiros agricultores no Oriente Médio há aproximadamente 10.000 anos. A equipe coletou dados de vestígios arqueológicos encontrados na Europa, África e Ásia, desde à Romênia Mesolítica até à Angola do século 20. Os resultados apontam para a existência de duas linhagens de felinos que deram origem ao gato doméstico moderno, espécie que descende do gato-selvagem-africano ( Felis silvestris lybica ), uma subespécie silvestre encontrada no norte da África e no Oriente Médio .
A domesticação do gato (assista o vídeo), com base em uma relação mútua benéfica para felinos e humanos, ocorreu nos primeiros assentamentos agrícolas, onde os agricultores aceitavam a entrada de gatos para manter os roedores longe de produção. Eventualmente, esse comportamento levou à domesticação do gato silvestre.
A segunda estirpe corresponde aos resultados das análises feitas em múmias egípcias de gatos. Neste caso, o felino se difundiu pelo Mediterrâneo e outras partes do mundo durante o primeiro milênio a.C, com a introdução de gatos em navios comerciais como caçadores de ratos.
No entanto, ainda existe algum mistério sobre a origem dos gatos egípcios, de acordo com os pesquisadores. "Ainda não está claro se descendem de gatos importados do Oriente Médio ou se ocorreu um segundo processo de domesticação no Egito", afirma Claudio Ottoni, um dos autores da pesquisa e membro do Centro Nacional de Pesquisa Científica (CNRS, na sigla em francês).
Por último, os pesquisadores observaram os diferentes padrões na pelagem dos gatos ao longo da história e descobriram que a mutação do gene recessivo associado com as marcas clássicas do gato tigrado (gato tabby) não tinha surgido até a Idade Média. Até então, a maioria dos gatos antigos tinham listras.
Este processo se deu inicialmente no sudoeste da Ásia e, posteriormente, se espalhou por toda a Europa e África, concluindo que a primeira domesticação do gato foi focada mais provavelmente em traços comportamentais do que em fatores estéticos.
Para saber mais, clique nos links acima

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Mariposa da Morte

A Importância Ecológica das Baratas

Tecnologia Indígena