Visitando o "Dinoprata"

O Museu Nacional reabriu no dia 19/07 a sala dos dinossauros e voltou a exibir a réplica do esqueleto do maior dinossauro já montado no Brasil, o Maxakalisaurus topai. Descrito em 2006, por Alexander Kellner e sua equipe, o maxacalissauro foi apelidado de "Dinoprata" em uma votação popular porque sua descoberta ocorreu no município de Prata, Minas Gerais, durante a construção de uma estrada  O nome Maxakalisaurus topai é uma homenagem ao grupo indígena dos maxacalis, que vivem no estado de Minas Gerais e têm Topa como uma de suas divindades.


No dia 19 de julho de 2018, o Museu Nacional da UFRJ, localizado na Quinta da Boa Vista, que fica no bairro de São Cristovão, reabriu a sala dos dinossauros e trouxe de volta para o local o maior dinossauro já montado no Brasil, o Maxakalisaurus topai. A reabertura da sala, uma das principais atrações do espaço cultural, faz parte das comemorações do bicentenário do Museu Nacional. 
Descrito em 2006, por Alexander Kellner e sua equipe, o maxacalissauro foi apelidado de "Dinoprata" em uma votação popular. Isso porque sua descoberta ocorreu no município de Prata, Minas Gerais, durante a construção de uma estrada na Serra da Boa Vista. O nome Maxakalisaurus topai é uma homenagem ao grupo indígena dos maxacalis, que vivem no estado de Minas Gerais e têm Topa como uma de suas divindades.
O Maxakalisaurus foi o primeiro dinossauro de grande porte brasileiro montado para exposição no país. A réplica da ossada desse titanossauro, que media aproximadamente 13 metros de comprimento e pesava cerca de nove toneladas, se encontra desde 2006 no Museu Nacional junto com alguns de seus fósseis de 80 milhões de anos, encontrados no município de Prata (MG). Devido a um ataque de cupins na base de sustentação, o dinossauro foi desmontado e permaneceu guardado em caixas em um canto da sala, fechada desde 2017. Grande parte do esqueleto parcial do maxacalissauro, que foi encontrado com muitos de seus elementos quebrados, consiste em vértebras cervicais e dorsais, contendo também costelas que foram encontradas parcialmente articuladas. Para extraí-lo da terra foram necessários quatro anos de trabalho: de 1998 a 2002.
O Maxakalissaurus topai faz parte da família dos titanossauros que tem como particularidade o formato do encaixe das vértebras caudais. Eles pertencem a infra-ordem dos saurópodes, que eram dinossauros com corpos enormes, cauda e pescoço bem longos, que terminavam em uma pequena cabeça comparada com todo seu tamanho.
Um vídeo produzido pela instituição mostra como foi feita a reconstrução do esqueleto do maxacalissauro.
Para saber mais, clique nos links acima.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Mariposa da Morte

A Importância Ecológica das Baratas

Sensibilidade e Especificidade