Novidade no Campo da Invisibilidade

Inspirados na obra O Homem Invisível, escrita em 1897 por H. G. Wells, pesquisadores espanhóis demonstraram a invisibilidade eletromagnética dos objetos por meio de uma técnica alternativa, baseada em poções de invisibilidade. A novidade do estudo, publicado na revista Scientific Reports , é que eles conseguiram induzir invisibilidade a partir do interior de objetos sem adicionar camadas externas. Essa abordagem traz muitas vantagens e abre novas aplicações em ótica, sistemas de comunicação e bioengenharia. 

Pesquisadores da Universidade da Extremadura (Espanha) conseguiram um feito notável: demonstraram a invisibilidade eletromagnética dos objetos por meio de uma técnica alternativa, baseada em poções de invisibilidade. A novidade do estudo, publicado na revista Scientific Reports , é que eles conseguiram induzir invisibilidade a partir do interior de objetos sem adicionar camadas externas. Essa abordagem traz muitas vantagens e abre novas aplicações em ótica, sistemas de comunicação e bioengenharia
Nos últimos anos, a invisibilidade vem se tornando uma área de pesquisa de interesse crescente em função dos avanços na engenharia de materiais. Geralmente, para tornar objetos invisíveis, os cientistas muitas vezes aplicam camadas de invisibilidade com substâncias que conseguem desviar a luz. Agora os pesquisadores espanhóis estão propondo outro método: aproveitar as propriedades eletromagnéticas de certos materiais e agir de dentro do próprio material para provocar sua invisibilidade.
O manto de invisibilidade do personagem Harry Potter, criado pela escritora britânica J.K. Rowlings era até então o principal modelo de inspiração para os cientistas que logravam 'invisibilizar' objetos. Os autores exploram as propriedades eletromagnéticas de certos materiais que tornam certos objetos invisíveis quando introduzidos dentro deles como se fossem poções. Normalmente, são utilizados materiais artificiais chamados metamateriais ou materiais com altas constantes dielétricas ou magnéticas .
Por meio do uso de várias camadas de material atuando no interior do material, o método possibilita a invisibilidade de um objeto sem o uso de dispositivos externos. Além disso, a invisibilidade em poções permite que o objeto interaja com o ambiente sem obstruir essas camadas externas.
A idéia de usar poções de invisibilidade foi sugerida no livro O Homem Invisível de H.G.Wells , no qual o personagem chamado Griffin se torna invisível injetando em si uma poção descolorante. O livro, lançado originalmente em 1897, foi o primeiro a tratar a invisibilidade de modo científico, o que inspirou a produção de outras obras no mesmo gênero nas mais variadas mídias. No romance, Dr. Griffin "é um cientista obcecado em encontrar a fórmula da invisibilidade e perde vários anos de sua vida nessa busca incessante. Após milhares de experiências, combinações e tempos de solidão em seu apartamento, o doutor consegue encontrar a fórmula perfeita e, após aplicá-la em um gato, utiliza-a em seu próprio corpo, tornando-se o homem invisível".
No momento, a técnica é válida para objetos pequenos e a largura de faixa obtida ainda é pequena, mas pode ser melhorada no futuro, de acordo com seus criadores.
Para saber mais, clique nos links acima.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Mariposa da Morte

A Importância Ecológica das Baratas

Sensibilidade e Especificidade