A Um Passo da Vacina Contra a Esquistossomose

O agente causador da esquistossomose é um verme chamado Schistosoma mansoni (foto), mais conhecido como esquistossomo

O Brasil vai começar a testar este ano a primeira vacina contra a esquistossomose, doença popularmente conhecida como "barriga d'água", que afeta 200 milhões de pessoas em 74 países e chega a matar 200 mil por ano. Apesar de ter sido descoberta há quase 20 anos, somente agora uma empresa brasileira se prepara para a fase de testes em humanos.
A pesquisadora Miriam Tendler, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), descobriu a proteína SM14 entre 1990 e 1991. A Fiocruz, dona da patente, licenciou a empresa privada Alvos para dar continuidade ao estudo. Nesta semana, a empresa foi comprada pela Ourofino Agronegócios, que garantiu que produzirá o imunizante se ele for aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Para começar a testar a vacina contra a esquistossomose em humanos ainda este ano, a Ourofino já entregou a substância  à Anvisa, que terá 45 dias para analisar e liberar a mesma para a próxima etapa, o teste em humanos.
A Ourofino manifestou interesse porque a mesma pesquisa foi capaz de encontrar uma vacina contra a fasciolose hepática, doença que contamina 300 milhões de cabeças de gado no mundo. A empresa divulgou que pagou 10 milhões de dólares para ter o direito de testar as duas vacinas e espera estar produzindo os imunizantes até 2015.
Segundo Mirian, os dados sobre a esquistossomose no Brasil não são precisos: "Algumas pesquisas falam em 8% outras  falam em 5% da população brasileira com a doença. O fato é que o problema é endêmico e deixa o doente muito debilitado, com dores e náuseas. As pessoas se curam, mas como o parasita continua no local em que moram, elas costumam ficar doentes rotineiramente.
A esquistossomose é uma parasitose produzida por um verme platelminto de nome Schistosoma mansoni. Apesar do esquistossomo ser um verme achatado, a fêmea desse parasita tem o corpo cilíndrico e é bem maior do que o macho. Este, por sua vez, possui ao longo do corpo uma depressão ( o canal ginecóforo), no qual se instala a fêmea durante o acasalamento. Atente para o detalhe que a esquistossomose é uma verminose extra-intestinal, pois os vermes que medem alguns poucos milímetros ( o macho, de 6 a 10 mm, e a fêmea, uns 15 mm), se instalam no interior das veias do intestino, junto ao reto, ou seja, no plexo mesentérico. Dali, costuma migrar, por via venosa, para o fígado e o pâncreas, provocando cirrose hepática ou fibrose pancreática. O nome "barriga d'água" provém de um dos quadros da doença que é o derrame líquido na cavidade peritoneal conhecido como ascite
O S. mansoni evolui em dois hospedeiros: um hospedeiro intermediário, que é um molusco (caramujo de água doce) do gênero Biomphalaria, e um hospedeiro definitivo, que é o homem.
Veja também no Biorritmo:
Brasil cria a primeira vacina contra a esquistossomose (12/06/2012)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Mariposa da Morte

Tecnologia Indígena

A Importância Ecológica das Baratas