Estudo Questiona os Benefícios do "Colesterol Bom" Para o Coração


Estudo de pesquisadores americanos desafia suposição de que elevação do colesterol de lipoproteinas de alta densidade (HDL) reduz risco de ataque cardíaco

Estudo publicado online na revista The Lancet desafia a suposição de que a elevação de HDL - o chamado colesterol bom - necessariamente reduz o risco de um ataque cardíaco. Equipe liderada por pesquisadores do Broad Institute and Massachusetts General Hospital (MGH), nos Estados Unidos, explorou a ocorrência natural de variações genéticas em humanos para testar a conexão entre os níveis de HDL e ataques cardíacos. Ao estudar os genes de cerca de 170 mil indivíduos, a equipe descobriu que, quando analisadas em conjunto, as 15 variantes de elevação de HDL testadas não reduziram o risco de um ataque cardíaco.
Para os autores do estudo, resultados indicam que não há provas de que altas concentrações de colesterol de lipoproteinas de alta densidade (HDL) estejam diretamente vinculadas a um menor risco de ataque cardíaco.
De acordo com informações divulgadas pelo site Broad Institute, o estudo analisou o risco de ataque cardíaco em pessoas com perfil genético predisposto a altos níveis de HDL (o bom colesterol), que deveriam apresentar menores riscos de acidentes cardíacos. No entanto, após a avaliação de 12,5 mil pessoas que já sofreram um ataque cardíaco e 41 mil sem antecedentes, os pesquisadores descobriram que a associação não se mostrou efetiva.
"Estes resultados revelam que algumas formas de incrementar o colesterol HDL podem não reduzir o risco de infarte do miocárdio nos seres humanos", diz o pesquisador envolvido no estudo Sekar Kathiresan, que observa: "se um medicamento aumenta o nível do colesterol HDL, não podemos deduzir automaticamente que reduzirá o risco de infarto do miocárdio."
Fonte: Isaude.net

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Mariposa da Morte

Tecnologia Indígena

Sensibilidade e Especificidade