Queimando o Biofilme das Superbactérias

Pesquisadores americanos identificaram a  via química responsável pelo crescimento e resistência de bactérias. Estudo evidencia papel do óxido nítrico na formação de biofilmes responsáveis pela resistência de bactérias aos antibióticos

Os biofilmes bacterianos, agregados estruturados de bactérias que vivem na superfície e são resistentes ao estresse ambiental, são responsáveis por uma gama de infecções resistentes a drogas.
Os biofilmes agridem a saúde humana de várias maneiras: a fibrose cística, por exemplo, é uma doença em que os pacientes morrem de infecções nas vias aéreas causadas por biofilmes bacterianos invulneráveis até aos antibióticos mais potentes.
"As bactérias existem em dois estados fisiológicos: unicelulares planctônicas de nado livre e no estado de biofilme na superfície densa de comunidade estruturada de células regidas pela sua própria sociologia", disse Gerard Wong, professor de bioengenharia da UCLA.
"As bactérias em biofilmes são fenotipicamente diferentes das bactérias que nadam livremente, embora sejam idênticas genomicamente. Como parte de sua adaptação a uma superfície e à existência de uma comunidade, diferentes genes são virados para cima e para baixo para as bactérias em biofilmes, levando ao comportamento diferente", disse ele.

Cientistas da Scripps Research Institute, nos Estados Unidos, revelaram um caminho químico complexo que permite as bactérias formarem biofilmes. Melhor compreensão deste processo tem potencial para auxiliar no desenvolvimento de novos tratamentos capazes de combater a formação de biofilmes, envolvidos em uma ampla variedade de infecções humanas e na resistência de bactérias aos antibióticos.
O estudo, publicado na revista Cell Molecular, explica como o óxido nítrico - molécula de sinalização envolvida no sistema imunitário - leva à formação de biofilmes. "Estima-se que cerca de 80% dos patógenos humanos formem biofilmes durante alguma parte de seu ciclo de vida", diz o líder do projeto Michael Marletta.
A formação de biofilme é um fenômeno que ocorre quando as células bacterianas aderem umas às outras, às vezes como parte de seu estágio de crescimento e em outras vezes para se protegerem contra ataques. Em tais agregações, as células do lado de fora de um biofilme podem ser susceptíveis a antibióticos naturais ou farmacêuticos, mas as células interiores ficam relativamente protegidas. Esta característica dificulta a erradicação dessas bactérias do organismo humano, tornando-as cada vez mais difíceis de se matar por meio dos tratamentos convencionais. Os biofilmes podem se formar em instrumentos cirúrgicos, tais como válvulas cardíacas ou cateteres, levando a infecções potencialmente fatais.
Durante anos, o laboratório de Marletta e outros grupos têm se dedicado a estudar como o óxido nítrico regula o processo de formação de biofilmes. Estudos anteriores mostraram que determinadas quantidades do composto apresenta efeito tóxico para as bactérias. Segundo os pesquisadores, tal toxicidade seria a responsável por fazer com que as bactérias se amontoassem como medida de segurança, formando os biofilmes. Mas o processo até então era desconhecido. No presente estudo, os cientistas partiram para encontrar o que acontece após o "gatilho" do óxido nítrico ser puxado.
Fonte: Isaude.net (adaptado)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Mariposa da Morte

Tecnologia Indígena

A Importância Ecológica das Baratas