A Linguagem da Dança das Abelhas

Abelhas comunicam-se uma com as outras pela dança. Depois que uma delas encontra comida, ela conta às outras quando retorna à colmeia. Abelhas tem receptores nas antenas e patas, usando-os para sentir a dança

Em 1967, o professor alemão Karl Von Frisch descobriu que, após voltar para a colmeia, as abelhas executam uma "dança" característica, que indica às companheiras a localização do alimento. Assim, pro exemplo, se o alimento estiver entre a colmeia e o sol, a "dança" é efetuada em direção vertical e para cima, sobre uma das paredes. Se é a colmeia que está entre o sol e o alimento, a dança, ao contrário, é feita para baixo.  Além deste código binário, as direções intermediárias também são compreendidas, como 50 graus à esquerda ou à direta. Mas é claro que um fator importante para a localização da nova descoberta é a distância. Esta informação é passada principalmente pela taxa de balanço e pela emissão de ruído.

A velocidade da dança indica a distância em que está a comida; dessa forma uma dança rápida e agitada significa pequena distância, enquanto que a dança lenta representa longas distâncias. As companheiras , assim avisadas, voam diretamente para o local indicado.
A dança das abelhas como forma de transmissão de informações é realmente interessante, mas estudos recentes e alguns experimentos feitos na época da descoberta da dança indicam que a importância deste comportamento para o sucesso de forrageamento total das abelhas pode ter sido superestimada. Sabemos que a informação passada pela dança pode ser perfeitamente entendida por outras abelhas, mas muitas vezes as abelhas que assistem a esta performance acabam ignorando a informação passada. Parece que a eficiência das abelhas dançarinas pode ser bem baixa em alguns casos.
Trabalhos experimentais e teóricos mostram que as abelhas precisam de apenas 5 ou 6 sequências de dança para entender a informação passada, mostrando que a linguagem é bem compreendida pelas companheiras. Mas nem sempre. Um estudo experimental mostrou que de um total de 8722 sequências de danças feitas por uma abelha forrageadora, apenas 153 abelhas foram recrutadas. Desta forma, as abelhas podem estar compreendendo mal a dança ou a dança pode estar sendo mal feita. Outros fatores como odor e a própria memória das abelhas construídas em forrageamentos passados podem superar a transmissão de informação pela dança. Problemas metodológicos a parte, a informação é realmente passada através da dança pelas abelhas forrageadoras, sendo compreendida pelas outras abelhas. Claro que devido a complexidade desta interação, a real importância para o sucesso de forrageamento da colmeia como um todo e a eficiência de passagem desta informação foram e ainda devem ser muito estudadas.
Com informações do Scienceblogs

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Mariposa da Morte

Tecnologia Indígena

A Importância Ecológica das Baratas