Insetos Com Nomes de Celebridades

Atualmente os pesquisadores têm homenageado suas descobertas científicas com nome de celebridades da música, contrariando o padrão adotado na nomenclatura de espécies zoológicas. A libélula da foto, por exemplo, recebeu o nome de um integrante da banda Queen.

Descobrir uma espécie nova é algo muito gratificante para um pesquisador, e escolher um nome para ela é o toque final de um trabalho árduo. Normalmente, os cientistas procuram adotar um nome que indique uma característica física da espécie descoberta, o nome do lugar onde ela vive ou uma homenagem a um parente ou um amigo. Porém, alguns pesquisadores "moderninhos" têm preferido homenagear suas descobertas com nomes de astros do rock ou da música pop. 
No começo de 2012,  Bryan Lessard, entomologista da Organização para a Pesquisa Industrial e Científica da Austrália (Csiro), batizou uma rara mosca australiana com um nome em homenagem à diva do pop Beyoncé devido semelhança do tom dourado do inseto com a roupa usada pela cantora no videoclipe "Bootylicious" - ainda com o grupo Destiny's Child. A mosca batizada de Scaptia (Plinthina) beyoncea foi encontrada em uma área no oeste de Cairns, no nordeste australiano, em 1981, ano em que a cantora nasceu.
A maioria das moscas da espécie Scaptia foi descrita anteriormente, mas cinco novas espécies do subgrupo plinthina, à qual pertence a beyonceae, haviam sido guardadas em coleções australianas desde a década de 1970.
Outros artrópodes já foram batizados anteriormente com nome de celebridades. Uma espécie de aranha recém-descoberta em Israel foi nomeada em homenagem ao roqueiro Lou Reed; trata-se da Loureedia annulipes. Bob Marley inspirou o nome de nova espécie de crustáceo que habita o Caribe, o Gnathia marleyi. Neil Young também foi agraciado com a descoberta da Myrmekiaphila neilyoungi. Frank Zappa batizou a esquisitinha Pachygnatha zappa e Mick Jagger, líder da banda Rolling Stones foi homenageado duas vezes: com o fóssil do molusco Anomphalus jaggerius e o trilobite Aegrotocatellus jaggeri.
Em julho de 2013, uma revista especializada apresentou ao mundo quatro novas espécies de libélulas descobertas pelo biólogo Frederico Augusto de Atayde Lencioni. Na hora de escolher os nomes, ele resolveu fazer homenagens à sua banda de rock favorita, a banda Queen

As novas espécies pertencem ao gênero Heteragrion, descrito por um pesquisador belga em 1862, que contém cerca de 50 espécies. O nome, de origem grega, pode ser traduzido como “diferente de Agrion”. Agrion significa “selvagem” ou “do campo”, e já foi usado para nomear alguns tipos de libélulas que vivem em áreas abertas. As espécies de Heteragrion são diferentes não só por causa de algumas características do corpo – como pousar de asas abertas, por exemplo –, mas também porque não vivem nos campos, e sim na mata às margens de riachos e ribeirões.
Quando teve certeza de que havia descoberto as novas espécies, Frederico entrou em contato com o guitarrista do Queen, Brian May, pedindo autorização para homenagear cada um dos membros da banda: além de Brian, Freddie Mercury, Roger Taylor e John Deacon.
As quatro espécies de libélulas descritas em homenagem aos membros da banda Queen são: Heteragrion freddiemercuryi, Heteragrion brianmayi e Heteragrion rogertaylori vivem na Mata Atlântica de São Paulo, enquanto Heteragrion johndeaconi foi encontrada no Cerrado de Goiás. Então. o que você achou disso?
Fontes: Queen Net e Portal G1

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Mariposa da Morte

Tecnologia Indígena

Sensibilidade e Especificidade