O Código Oculto do DNA Humano

Cientistas americanos descobrem uma linguagem oculta do DNA humano, um segundo código responsável pelo controle sobre os genes das células

Cientistas americanos anunciaram a descoberta de um segundo código escondido na molécula de DNA, o que obrigaria os pesquisadores a revisar as mutações detectadas e descartadas como passíveis de provocar doenças como o câncer, por exemplo. Em um comunicado,  a equipe de pesquisadores da Universidade de Washington, liderados por John Stamatoyannopoulos, relataram que ficaram surpresos ao descobrir "duas linguagem diferentes" no código genético, uma espécie de segunda camada codificadora. A primeira linguagem, já conhecida, descreve como sintetizar as proteínas, a substância fundamental para a constituição e funcionamento da matéria viva. A outra linguagem, recém-descoberta, comunicaria à célula como controlar os seus genes.
O estudo indica que cerca de 15% do material genético que fabrica as proteínas possui essa segunda função de servir como local de ancoragem para os agentes que controlam a atividade dos genes. O mesmo código genético serviria, então, para produzir proteínas, mas também para dizer quantas produzir, por exemplo.
"Por mais de 40 anos assumiu-se que as mudanças que afetavam o código genético do DNA afetavam apenas a forma como as proteínas são produzidas. Sabemos agora que estávamos perdendo metade da imagem ao ler o genoma humano ", disse Stamatoyannopoulos.
O novo estudo, publicado na revista Science, é "interessante e provocativo", nas palavras do pesquisador Manel Esteller , que em julho deste ano apresentou um mapa da "nova dimensão" do genoma humano : os dedos que ligam e desligam os genes dos neurônios. Esteller, do Instituto de Pesquisa Biomédica de Bellvitge, salienta que "existem muitas variantes genéticas associadas com um risco aumentado de desenvolver uma doença que não alteram a proteína", o que intrigava a comunidade científica. "No entanto, estes resultados demonstram que poderiam modificar o nível de expressão destas proteínas.Expressá-las de forma diferente significaria produzir um total de 100% da proteína, 50% ou 0% dela. "
O biólogo Alfonso Valencia , vice-diretor de Pesquisa Básica do Centro Nacional de Pesquisas Oncológicas, reconhece que, até agora, quando se analisavam os genes relacionados com algum tipo de câncer ​​,"se não se detectava uma mutação envolvida na alteração na sequência de proteína, essa mutação era logo descartada". Na sua opinião, o novo estudo "obriga a rever as análises genômicas do câncer", já que esta mutação pode afetar o segundo código e, portanto, o controle de um outro gene que esteja relacionado ao aparecimento de um tumor.
Para o especialista em bioinformática Cedric Notredame, do Centro de Regulação Genômica de Barcelona, ​​o estudo é "interessante do ponto de vista evolutivo." Na sua opinião, esta "dupla camada de informação" teria servido para proteger os nucleotídeos, as letras químicas que escrevem o código do DNA, da ação implacável da seleção natural. Então, eles tornaram-se essenciais para a evolução. "Os resultados deste estudo faz muito sentido" ressalta.
Para saber mais:
Exonic Transcription Factor Binding Directs Codon Choice and Affects Protein Evolution
Fonte: Materia

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Mariposa da Morte

Tecnologia Indígena

A Importância Ecológica das Baratas