Dois Orifícios Que Fazem a Diferença

Cientistas espanhóis identificaram a presença de dois orifícios exclusivos nas vértebras da coluna cervical da espécie humana após realizarem o exame de centenas de colunas cervicais de outros primatas como gorilas, chimpanzés e lêmures

Pesquisadores espanhóis propuseram que a presença de dois orifícios localizados nos ossos da coluna cervical é uma característica exclusiva do gênero Homo, ou seja, só existe na espécie humana. Após observar a ausência desses orifícios nas vértebras de 161 colunas cervicais de 38 espécies de primatas não-humanos como gorilas, chimpanzés e lêmures, os pesquisadores constataram a exclusividade da estrutura. A pesquisa, além de fornecer dados para os estudos sobre a evolução dos hominídeos, pode ser de interesse para estudos clínicos e cirúrgicos da coluna cervical.
Segundo Luís Rios, pesquisador do Departamento de Biologia da Universidade Autônoma de Madrid (UAM) e líder da pesquisa, esses orifícios são chamados de forames e servem para fazer a comunicação entre duas estruturas, associados ao curso da artéria vertebral e de suas estruturas vasculares e nervosas subsidiárias.
O trabalho, publicado em Annals of Anatomy, assinala que essas características anatômicas podem estar relacionadas com as mudanças estruturais necessárias para o desenvolvimento da postura ereta e da locomoção bípede nos humanos. "Nesse sentido, o próximo passo será o estudo da presença ou ausência desses caracteres em espécies fósseis de hominídeos. pois já sabemos que os forames estavam presentes nos neandertais" adianta o pesquisador.
A partir dos estudos com esqueletos de fetos e de indivíduos com idades compreendidas entre O e 19 anos, os pesquisadores conseguiram determinar que os referidos forames já se encontram presentes no estágio fetal e que sua frequencia não aumenta com o passar da idade.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Mariposa da Morte

Tecnologia Indígena

A Importância Ecológica das Baratas