Um Peixe de Ferro Reforça a Comida no Camboja

Um peixe de ferro, adicionado na hora do cozimento da comida, está ajudando a solucionar o problema da deficiência nutricional de ferro no Camboja. Esta solução simples, barata, acessível e ambientalmente sustentável foi desenvolvida por um estudante de medicina em 2008 e tem resolvido parte de um problema de saúde global

No Camboja, uma dieta predominantemente à base de arroz e peixe deixa uma grande porcentagem da população com deficiência de ferro, o que pode levar a anemia, um problema de saúde global, com efeitos que vão desde a incapacidade de se concentrar a partos prematuros e abortos espontâneos. Por outro lado, comprimidos com suplemento de ferro são caros no país e seus efeitos colaterais desencorajam as pessoas a tomar uma dose diária.
Vencedor do Grande Prêmio de Design de Produto no Festival Internacional de Criatividade de Cannes Lion (França), o estudante de medicina da Universidade McMaster, no Canadá, que viajou para o Camboja em 2008 para um projeto de iniciação científica, Christopher Charles, confeccionou um peixe de ferro, batizado de Lucky Iron Fish, para solucionar esse problema de carência nutricional no país asiático.
Obcecado em resolver o problema dos cambojanos, Charles queria encontrar uma solução que fosse simples, barata, acessível e ambientalmente sustentável. A ideia de criar uma peça de ferro para cozinhar junto com os alimentos lhe ocorreu após saber que o uso de panelas de ferro permite a lixiviação deste elemento na comida. Porém, constatou que os utensílios de cozinha eram pesados e caros e que não eram adequados para os cambojanos. Mas se eles simplesmente colocassem um pedaço de ferro em um litro de água com um pouquinho de suco de frutas cítricas ( o ácido ascórbico ajuda na absorção do ferro) e a fervessem por 10 minutos para utilizar mais tarde como água potável ou sopa, poderia fornecer até 75% da necessidade diária de ferro de uma família por até 5 anos. Assim nasceu a ideia do peixe, um animal que os cambojanos têm como um símbolo de sorte e esperança.
Charles distribuiu experimentalmente 400 peixes em cinco comunidades e ficou surpreso ao encontrar uma taxa de crescimento de 90% para os habitantes que o utilizaram diariamente. Exames de sangue dos usuários comprovaram uma diminuição de 50 % na incidência de anemia clínica por deficiência de ferro nessas comunidades e aumento dos níveis de ferro dos usuários após nove meses. Os peixes são feitos por pessoas que usam sucata disponível por um projeto que realiza um controle de qualidade do material. Desde 2012, a Lucky Iron Fish Inc. tornou-se um empreendimento comercial, e qualquer pessoa pode comprar um peixe para doação no site da empresa.
Fonte: Vista al Mar

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Mariposa da Morte

Tecnologia Indígena

A Importância Ecológica das Baratas