Cientificamente, O Homem-Aranha Não Poderia Existir

De acordo com um estudo realizado por zoólogos da Universidade de Cambridge, a existência real de um personagem como o Homem-Aranha seria impossível do ponto de vista científico. Eles concluíram que para escalar paredes, o super-herói teria que possuir 40% de sua pele coberta por almofadas adesivas, dado o seu peso e o seu tamanho

Um estudo publicado no periódico "Proceedings of the National Academy of Sciences" declarou ser impossível a existência real de um personagem como o Homem-Aranha. De acordo com o estudo, um ser humano precisaria de uma grande quantidade de almofadas adesivas, que teriam que cobrir 40% da sua pele para poder escalar uma parede vertical como faz normalmente o super-herói dos quadrinhos. O estudo mostra que na escala zoológica, desde ácaros e aranhas até rãs e lagartixas, a percentagem de superfície corporal coberta por almofadas adesivas aumenta à medida que aumenta o tamanho corporal, estabelecendo um limite ao tamanho do animal.
Dr. David Labonte e seus colegas do Departamento de Zoologia da Universidade de Cambridge, Reino Unido, descobriram que minúsculos ácaros utilizam cerca de 200 vezes menos da sua superfície corporal total de almofadas adesivas do que as lagartixas, as grandes escaladoras de paredes da natureza. 
Quando um animal é suficientemente grande e precisa usar uma parte substancial das suas almofadas adesivas da superfície do corpo, alterações morfológicas necessárias fariam o desenvolvimento desta característica algo pouco prático, sugere Labonte. "Se um ser humano, por exemplo, quisesse escalar uma parede como uma lagartixa precisaria impraticavelmente de grandes pés adesivos; nossos sapatos deveriam ser número 145 no tamanho europeu, 114 no tamanho americano ou 45 no tamanho brasileiro", diz o autor principal do estudo, Walter Federle também do Departamento de Zoologia de Cambridge.
"À medida que os animais aumentam o seu tamanho, a sua quantidade de área de superfície corporal por volume diminui: uma formiga tem uma grande quantidade de área superficial, mas tem pouco volume; já uma baleia azul é principalmente volume e pouca superfície", diz Labonte . "Isso representa um problema para as grandes espécies trepadoras, porque por serem maiores e mais pesadas, precisam de mais energia para aderir às superfícies verticais ou invertidas, mas tem comparativamente menos superfície corporal para cobrir com almofadas adesivas. Isto implica que há um limite no tamanho das almofadas aderentes como solução evolutiva para a escalada e que parece ser aproximadamente o tamanho de uma lagartixa ", ele resume. Animais maiores têm desenvolvido estratégias alternativas para ajudá-los a escalar superfícies, como garras e dedos dos pés para se agarrar. Os pesquisadores compararam o tamanho e o peso da almofada plantar de 225 espécies de animais trepadores, incluindo insetos, sapos, aranhas, lagartos e até mesmo um mamífero.
Os pesquisadores acreditam que podem aprender com estas soluções evolutivas e desenvolver adesivos artificiais em grande escala no futuro. Segundo eles, análise das estratégias que os animais desenvolveram a fim de manter a capacidade de escalar paredes lisas, pode ser muito útil no desenvolvimento em grande escala de adesivos mais potentes. 
Fonte; Europa Press







Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Mariposa da Morte

A Importância Ecológica das Baratas

Tecnologia Indígena