Farmacologia Ilustrada da Doença de Parkinson

Desenhista apaixonado por temas da ciência médica e biológica publica vídeos no Youtube com aulas explicadas por meio de esquemas ilustrativos confeccionados por ele no momento da explicação. Na aula em questão, Armando Hasundungan discorre sobre os aspectos da farmacologia da doença de Parkinson. Pena que o vídeo é falado em inglês. Clique no vídeo para assistir.


Mais uma aula criativa em vídeo de Armando Hasundungan. Desta vez o assunto é a farmacologia da doença de Parkinson. Para quem não conhece, apesar de possuir um canal no Youtube sobre grandes temas das ciências médicas e biológicas, Armando Hasudungan não é médico nem professor. Ele é apenas um estudante que curte arte e ciência. O cara desenha tão bem que resolveu fazer vídeos criativos com aulas sobre os mais diversos temas da ciência médica e biológica. Tudo ilustrado por desenhos que ele mesmo faz no momento em que está explicando a matéria. Em seus vídeos publicados no Youtube, é possível aprender de maneira divertida, conteúdos sobre imunologia, fisiologia, cardiologia, nefrologia, sistema reprodutor, etc. 

Segundo o artigo de Vilhena e colaboradores (2014), cujo título é "Terapia farmacológica dos sintomas motores da doença de Parkinson: Levidopa" , a doença de Parkinson é uma das afecções neurodegenerativas mais comuns na população com mais de 65 anos. A principal característica patológica dessa doença é a perda progressiva de neurônios dopaminérgicos da substância negra compacta, resultando na depressão estriatal de dopamina e, assim, o aparecimento dos sintomas motores: tremor de repouso, bradicinesia, rigidez e instabilidade postural. Nos últimos anos, diversos medicamentos surgiram para o tratamento dos sintomas motores. Entretanto, desde a introdução da terapia por suplementação de dopamina, a levodopa é considerada padrão ouro. Devido à alta metabolização periférica, é comum a associação da levodopa a inibidores enzimáticos, como a carbidopa e entacapona. Apesar da boa resposta obtida utilizando a levodopa, é comum o aparecimento de sintomas como discinesias e flutuações ao longo do tratamento, os quais parecem estar relacionados ao uso prolongado desse fármaco e às altas doses administradas. Por isso, é necessário o uso de estratégias nessa terapia medicamentosa, evitando-se a ocorrência desses sintomas."
De forma didática, Hasundungan vai explicando toda a fisiofarmacologia da doença de Parkinson, estabelecendo, de forma ilustrada, uma comparação entre um neurônio dopaminérgico normal e outro afetado pela doença. Armando admite que nem tudo que ele põe nos vídeos está 100% correto, mas que ele procura pesquisar sobre os conteúdos em fontes confiáveis. É uma pena que as aulas são todas faladas em inglês. Em outra ocasião legendei um dos seus vídeos com uma versão em português de uma de suas aulas sobre o sistema imunológico. Confira aqui.
Fonte: Youtube

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Mariposa da Morte

A Importância Ecológica das Baratas

Tecnologia Indígena