O Comportamento "Anfíbio" dos Peixes

Ao contrário de que muitos pensam, as incursões dos peixes à terra firme não é um fenômeno raro. Pesquisadores constataram que que o comportamento "anfíbio" evoluiu várias vezes em uma ampla variedade de peixes atuais, e que o movimento deles em direção à terra não parece algo tão difícil como presumem os estudiosos.

A transição dos peixes para o ambiente terrestre ocorreu há mais de 350 milhões de anos e foi um passo importante na história da vida na Terra, levando à evolução de todos os vertebrados terrestres, incluindo os seres humanos. Muitos acreditam que essa passagem do ambiente aquático para a terra firme seria um fenômeno raro, observado apenas durante o processo evolutivo desses animais. Porém, pesquisadores descobriram agora que o comportamento "anfíbio" evoluiu várias vezes em uma ampla variedade de peixes atuais, e que o movimento deles em direção à terra não parece algo tão difícil como presumem os estudiosos.
No estudo recente, publicado na revista Evolution, o pesquisador Terry Ord e sua equipe observaram as relações evolutivas e constataram que todos os peixes tinham "capacidade" para serem ativos na terra. Eles também examinaram os fatores ambientais que poderiam ter promovido a saída dos peixes da água. 
Ord e sua equipe descobriram que 33 famílias de peixes diferentes têm pelo menos uma espécie que apresenta alguma atividade terrestre e, em muitos casos, é provável que estes comportamentos evoluíram independentemente em diferentes famílias. "As incursões terrestres ocorreram em peixes que vivem em climas diferentes, que se alimentam de dietas diferentes e que vivem em várias categorias de ambientes aquáticos, dos rios de água doce ao oceano", afirmou Ord. 
Da mesma forma, ele explicou que, "enquanto muitas espécies passam pouco tempo fora da água, outras como os mudskippers (peixes saltadores-do-lodo)e algumas enguias podem ficar por horas ou dias fora da água ."
Os pesquisadores também fizeram observações detalhadas do comportamento de um grupo notável de peixe chamado "blênios intertidais", que incluem algumas espécies que não saem da água e outros que estão o tempo inteiro na terra como adultos, saltando em volta da zona de respingo em pedras molhadas intertidais e que se escondem nas fendas quando a maré está baixa. "Nesta família de peixes pode se observar um estilo de vida anfíbio que parece ter evoluído várias vezes, três a sete vezes ..." esclarece Ord em matéria que saiu na Ciencia Plus.
Para saber mais, clique nos links acima

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Mariposa da Morte

Tecnologia Indígena

A Importância Ecológica das Baratas