Para Darwin Com Carinho

O fruto de um longo e minucioso estudo sobre crustáceos, realizado pelo naturalista alemão Fritz Müller no litoral de Santa Catarina, resultou num livro de excepcional riqueza de observações originais, chamado Für Darwin (Para Darwin). Este livro trouxe subsídios preciosos e decisivos a favor da Teoria da Evolução. Darwin recorreu ao naturalista inúmeras vezes para elucidar pontos importantes e controvertidos. Müller supriu Darwin com incontáveis evidências nas áreas de zoologia e botânica, que fundamentaram e enriqueceram a teoria da evolução e da seleção natural.

Considerada uma das mais influentes obras intelectuais da humanidade, o livro "As Origens das Espécies" foi também o resultado do constante intercâmbio de idéias entre naturalista britânico Charles Darwin (1809-1882) e cientistas de todo o mundo. O naturalista alemão Fritz Müller (1822-1897), que residiu por 20 anos em Blumenau, Santa Catarina trocou vasta correspondência com seu amigo britânico. Após ler de modo entusiasmado o livro de Darwin, Müller publicou em 1864 o seu primeiro livro, intitulado Für Darwin, uma reunião de fatos e argumentos que apoiavam a Teoria da Evolução. Eram tão ligados que o próprio Darwin pedia, por carta, que ele pesquisasse certos aspectos práticos de suas teorias e Müller fazia isso de bom grado.
Empolgado com as descrições do Brasil feitas por Hermann Blumenau (fundador da colônia que leva o mesmo nome, no Vale do Itajaí), Fritz Müller, filho de pastor evangélico e de família de forte tradição intelectual, já nutria desejos de expatriar-se e decidiu fazê-lo em 1852, saindo da Europa civilizada e vindo para a mata virgem aos 30 anos de idade.
Porém, a maioria das observações e grande parte de sua obra foram realizadas nas praias de Santa Catarina. Müller estudou vários organismos marinhos, com destaque para os crustáceos, dando uma especial contribuição à carcinologia.
Além de representar um dos naturalistas mais importantes de sua época, Fritz Müller foi o primeiro a testar em campo as idéias de Darwin. Utilizou como objetos de estudo crustáceos marinhos, o que resultou em estudos comparativos de embriologia, ontogenia, ecologia, fisiologia e morfologia. Em seu estudo pioneiro com crustáceos, Fritz Müller realizou uma série de observações extraordinárias, que culminaram com o descobrimento de muitos fatos novos, principalmente no que se refere ao seu desenvolvimento.
O fruto deste longo e minucioso estudo resultou num livro de excepcional riqueza de observações originais, o já mencionado Für Darwin (Para Darwin). O livro foi publicado em Leipzig, Alemanha, em 1864, cinco anos apenas após a publicação da "Origem das Espécies" e ajudou a propagar e defender a teoria darwiniana, que tinha suscitado forte reação contrária neste país.
"Este denso e original ensaio inclui um número extraordinário de observações sobre crustáceos, abrangendo as diferentes adaptações das espécies de ambiente marinho que migraram para água-doce e ambiente terrestre. O livro ainda faz alusão à evolução convergente, a importância do compartilhamento dos caracteres adquiridos para os sistemas de classificação, o significado da variação ao longo da vida de cada grupo e por fim a história evolutiva dos crustáceos.
Tudo isto, entremeado por inúmeras ilustrações, feitas a mão livre, de incrível detalhamento. Com seus 12 capítulos, o livro Für Darwin trouxe subsídios preciosos e decisivos a favor da Teoria da Evolução.
Darwin teve acesso ao livro de Fritz Müller em 1865, um ano após sua publicação, e percebeu imediatamente o inestimável suporte que esta obra representava às suas idéias e ele próprio providencia (com autorização de Fritz Müller) sua tradução para o inglês, sendo este publicado integralmente em 1869, sob o título de Facts and Arguments for Darwin. Inicia-se então uma intensa correspondência entre os dois grandes naturalistas, durando 17 anos, até a morte de Darwin em 1882, embora ambos nunca tenham se conhecido pessoalmente (apenas por cartas e fotos).
Darwin recorreu ao naturalista inúmeras vezes para elucidar pontos importantes e controvertidos. Fritz Müller supriu Darwin com incontáveis evidências nas áreas de zoologia e botânica, que fundamentaram e enriqueceram a teoria da evolução e da seleção natural. Ele era chamado carinhosamente por Darwin de “Príncipe dos Observadores” e considerado por Ernst Haeckel (o pai do termo Ecologia) como um “Herói da Ciência”.
Fritz Müller deixou um gigantesco legado naturalístico, abrangendo tanto a flora como a fauna da região Sul do Brasil. Identificou e descreveu, pela primeira vez, com notável perfeição, um número enorme de espécies de invertebrados marinhos, de água doce e terrestres, além de plantas da região subtropical, sempre enriquecendo suas descrições com magníficas ilustrações de incrível detalhamento."
Para saber mais, clique nos links acima

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Mariposa da Morte

A Importância Ecológica das Baratas

Sensibilidade e Especificidade